Rally Dakar: Palmeirinha pronto para a edição da “renovação”

Brasileiro competirá com uma BMW X3 em prova marcada pelo grande número de estreantes.

O brasileiro Paulo Nobre, o Palmeirinha (Itaú Private Bank) segue nesta quarta-feira (2/01) para Portugal, onde terá início o Rally Lisboa-Dakar. Quarto colocado no Campeonato Mundial de Rali Cross Country de 2007, Palmeirinha disputará pela terceira vez a maior competição off-road do mundo, que tem o início marcado para o dia 5 de janeiro.

Nobre terá ao seu lado o navegador português Filipe Palmeiro e competirá com uma BMW X3 da equipe New Dimension X-Raid. “Esta será minha segunda participação com a equipe X-Raid e estou bastante entusiasmado após o “shakedown” que fizemos em Portugal há cerca de 20 dias. O carro se comportou muito bem e o astral da equipe estava ótimo, com todos muito motivados para a prova”, disse Palmeirinha.

A equipe X-Raid participará da prova com cinco carros. Serão quatro BMW X3 que serão usadas pelas duplas Paulo Nobre/Filipe Palmeiro, Nasser Al Attiyah/Tina Thorner, Guerlain Chicherit/Mathieu Baumel e Bruno Saby/Alain Guehennec, e uma BMW X5 da dupla Miguel Barbosa/Miguel Ramalho.

A notícia de que o maior vencedor da competição, o francês Stephane Peterhansel (seis vitórias entre as motos e três entre os carros) pode se despedir do rali dá força a uma tendência confirmada pela organização, a da renovação dos participantes. Entre as motos, cerca de 40% dos incritos deste ano são estreantes e entre os carros esse número é de 18%.

Esse quadro se repete entre os brasileiros, já que com a aposentadoria de Klever Kolberg, que disputou o Rally Dakar por 20 anos, Palmeirinha passa a ser o piloto brasileiro mais experiente entre os carros, apenas em sua terceira participação. “É estranho chegar para o Dakar sem ter o Klever como adversário. Ele e o André Azevedo abriram as portas deste rali para os brasileiros e espalharam a “febre do deserto” entre os pilotos do nosso país, tanto de moto como de carro. Assim como também é estranho ser o piloto brasileiro mais experiente entre os carros. Sei que ainda tenho muito que evoluir, mas obviamente entro na prova deste ano melhor preparado que nos anos anteriores, além de contar com um equipamento melhor e mais confiável que em 2006 e 2007. Sempre digo que entro em um rali para ganhar mas eu sei que se terminar entre os 15 primeiros colocados, será um resultado que me deixará muito feliz”, explica Nobre.

Além de Palmeirinha, o Brasil será representado entre os carros por João Franciosi, que faz sua estréia no rali ao lado do navegador Lourival Roldan, que parte para sua 5ª participação. Sérgio Williams, que competirá ao lado do navegador francês Laurent Tarnaud a bordo de um jipe brasileiro Troller, é outro que debutará no Lisboa-Dakar.

Pela 10ª vez, Jean Azevedo participará entre as motos, além de Sylvio Barros, pela segunda vez presente no rali, e dos estreantes Zé Hélio e Rodolpho Mattheis. Entre os caminhões, o veterano André Azevedo chega a sua 21ª participação no maior rali do mundo, contando com o brasileiro Maykel Justo e o tcheco Jaromir Martinec na navegação.

Esta será a 30ª edição do Rally Dakar, a terceira em que a prova parte de Lisboa. No total estão inscritos 245 motos, 20 quadriciclos, 205 carros e 100 caminhões.

Programação:

05 de Janeiro – Lisboa a Portimão, 120 km de trecho cronometrado e 486 km no total
06 de Janeiro – Portimão a Málaga, 60 km de trecho cronometrado e 535 km no total
07 de Janeiro – Nador a Er Rachidia, 372 km de trecho cronometrado e 717 km no total
08 de Janeiro – Er Rachidia a Ouarzazate, 356 km de trecho cronometrado e 584 km no total
09 de Janeiro – Ouarzazate a Guelmim, 498 km de trecho cronometrado e 834 km no total
10 de Janeiro – Guelmim a Smara, 454 km de trecho cronometrado e 625 km no total
11 de Janeiro – Smara a Atâr, 619 km de trecho cronometrado e 829 km no total
12 de Janeiro – Atâr a Nouakchott, 450 km de trecho cronometrado e 531 km no total
13 de Janeiro – Dia de descanço
14 de Janeiro – Nouakchott a Nouhadibou, 525 km de trecho cronometrado e 648 km no total
15 de Janeiro – Nouhadibou a Atâr, 552 km de trecho cronometrado e 685 km no total
16 de Janeiro – Atâr a Tidjikja, 524 km de trecho cronometrado e 692 km no total
17 de Janeiro – Tidjikja a Kiffa, 398 km de trecho cronometrado e 531 km no total
18 de Janeiro – Kiffa a Kiffa, 484 km de trecho cronometrado e 515 km no total
19 de Janeiro – Kiffa a Saint-Louis, 301 km de trecho cronometrado e 757 km no total
20 de Janeiro – Saint-Louis a Dakar, 23 km de trecho cronometrado e 304 km no total
5.736 km de trecho cronometrado e 9.273 km no total

Brasileiros no Rally Lisboa Dakar 2008:

Carros
Nº 315 – Paulo Nobre (BRA)/ Filipe Palmeiro (POR) – BMW X3
Nº 451 – João Franciosi (BRA)/ Lourival Roldan (BRA) – Mitsubishi Pajero
Nº 499 – Sérgio Williams (BRA)/ Laurent Tarnaud (FRA) – Troller T4

Motos
Nº 25 – Jean Azevedo (BRA) – KTM 690
Nº 39 – Rodolpho Mattheis (BRA) – KTM 450
Nº 60 – José Hélio Rodrigues Filho (BRA) – Honda
Nº 82 – Sylvio Barros (BRA) – KTM 450 EXC

Caminhões
Nº 604 – André Azevedo (BRA)/ Jaromir Martinec (CZE) / Maykel Justo (BRA) – Tatra T815

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *