Rally Dakar: Sábado de descanso. Mas só na teoria

Na prática, dia será de ajustes e revisão nos carros, motos, quadriciclos e caminhões inscritos no Rally Dakar.

A sexta-feira, apesar de difícil, reservava uma compensação aos competidores que participam do Rally Dakar, o mais difícil, longo, exigente e perigoso do planeta: a organização do rally reserva este sábado (9) como o dia de descanso para pilotos e navegadores. Hoje, os competidores cumpriram um trajeto de 641 quilômetros entre Iquique e Antofagasta, encerrando a primeira metade do Dakar.

Amanhã não haverá competição, o que não quer dizer que não haverá trabalho. “O dia de descanso geralmente é aproveitado para a equipe fazer uma manutenção geral no veículo”, afirmou Klever Kolberg, do Valtra Dakar Eco Team, o primeiro piloto na história do Dakar a competir usando etanol brasileiro como combustível. Ele corre ao lado do navegador Giovanni Godoi.

“Para os mecânicos não há folga e o rally vira uma grande oficina. O carro é desmontado e são feitas algumas trocas de peças que já estavam planejadas, como por exemplo o câmbio, a embreagem, além da troca de lubrificantes, fluidos, filtros, etc.”, descreveu. “Descanso é só de dirigir. Mas vou estar junto com o time, e também vou aproveitar para receber alguns convidados e patrocinadores. Então, nada de acordar tarde, porque vai ser um dia de bastante trabalho”, concluiu.

“É um dia necessário para que item por item do carro seja verificado, pois em um dia normal de competição não é possível cumprir este extenso check list”, disse.

No domingo (10), o Dakar volta ao seu ritmo normal saindo de Antofagasta rumo a Copiapo, iniciando a volta para a Argentina. O trajeto do primeiro dia da segunda metade da competição tem 568 quilômetros de extensão, 472 deles cronometrados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *