Rally dos Sertões: ‘Foi um grande desafio’, definiu o campeão Carlos Sainz

Entre os carros, piloto espanhol venceu o emocionante duelo interno da equipe Volkswagen e terminou os 5.056 quilômetros apenas 1min04s9 a frente de Nasser Al-Attiyah

A 17ª edição do Rally Internacional dos Serões foi a mais difícil de sua história. Esta é a opinião unânime de pilotos e navegadores que participaram da competição, entre 23 de junho e 03 de julho. Diante de tal cenário, o topo do pódio talvez não pudesse ter sido ocupado por outro competidor: ninguém menos do que o espanhol Carlos Sainz, bicampeão mundial de rally de velocidade e uma das maiores lendas do esporte de todos os tempos. Ao lado do navegador, o também espanhol Lucas Senra, Sainz terminou a corrida com uma vantagem mínima: 1min04s9 à frente da dupla formada pelo catarense Nasser Al-Attiyah e o alemão Timo Gottschalk – seus colegas na equipe Volkswagen, onde também pilotam o sofisticado Touareg Race 2.

Ao longo dos dez dias de competição, Sainz se revezou na liderança com o catarense Nasser Al-Attiyah por nada menos que quatro vezes e até somou um número de vitórias nas etapas menor do que o seu concorrente (6 a 4). Essa alternância no posto de líder foi em parte resultado das variação no tipo de piso encontrado pelos competidores, que apresentavam desempenho melhor ou pior que o rival de acordo com suas características de pilotagem. Em um dos dias de competição, a diferença entre eles chegou a ser de meros 3s9, depois de mais de três mil quilômetros de corrida. O espanhol conseguiu assumir a ponta definitivamente somente na penúltima etapa e terminou a competição, nesta sexta (3), em Natal (RN), com vantagem marginal.

“Foi uma disputa emocionante, que durou até a última etapa e que foi decidida depois de uma briga muito difícil (com Nasser). O Sertões foi um verdadeiro desafio para nós, pilotos e navegadores. As especiais eram longas e muito exigentes, o terreno era extremamente variado e a contínua mudança de ritmo de prova exigia concentração total. Para mim e meu navegador foi também um teste muito bom em termos de nos acostumarmos a trabalhar em ritmo de corrida. Eu acho que nós realmente conseguimos este objetivo. Vencer nosso primeiro rally juntos contra concorrentes tão fortes em nossa própria equipe foi (um início de parceria) sensacional”, disse o novo campeão do Sertões, lembrando que esta foi sua estréia com o navegador Lucas Senra.

A derrota para Sainz, no entanto, não incomodou o segundo colocado: “O Rally dos Sertões foi minha primeira prova com a Volkswagen e estou mais do que feliz com o resultado”, definiu Nasser Al-Attiya. “Gostaria de agradecer a equipe pois me permitiu uma grande estréia. Graças a esse espírito de equipe e ao meu navegador, com quem me dei bem desde o começo, acho que é possível também realizar o sonho de vencer o Rally Dakar”, completou Al-Attiya.

Confirao último resultado de carros do Sertões 2009:
Carros (última especial)
1º – Nasser Al-Attiyah/ Timo Gottschalk, Race Touareg 2 – 1h03min55s1
2º – Maurício Neves/ Eduardo Bampi, Race Touareg 2 – 1h04min24s6
3º – Carlos Sainz/ Lucas Cruz Senra, Race Touareg 2 – 1h06min38s7
4º – João Franciosi/ Rafael Capoani, Sherpa – 1h08min31s4
5º – Reinaldo Varela/ Marcos Macedo, Mitsubishi L200 – 1h10min59s3
6º – Romeu Franciosi/ Deco Muniz, Sherpa – 1h14min13s2
7º – Richard Vaders/ José Antônio Spacassassi, Sherpa – 1h14min50s9
8º – Augusto Fiergelewski/ Carlos Martinatti, Mitsubishi L200 RS – 1h15min47s8
9º – Felipe Bibas/ Emerson Cavassin, Mitsubishi L200 Evolution – 1h16min38s3
10º – Marcos Cassol/ Rodrigo Mello – Mitsubishi L200 RS – 1h17min22s1

Carros (geral acumulado)
1º – Carlos Sainz/ Lucas Cruz Senra, Race Touareg 2 – 29h16min40s1
2º – Nasser Al-Attiyah/ Timo Gottschalk, Race Touareg 2 – 29h17min49s5
3º – Jean Azevedo/ Youssef Haddad, Mitsubishi L200 Evolution – 33h09min42s8
4º – Roberto Reijers/ Rogério Almeida, Ford Ranger – 34h52min01s7
5º – Felipe Bibas/ Emerson Cavassin, Mitsubishi L200 Evolution – 35h08min33s3
6º – Maurício Neves/ Eduardo Bampi, Race Touareg 2 – 35h16min40s3
7º – Luiz Facco/ Sílvio Deusdará, Mitsubishi L200 RS – 35h38min09s4
8º – Richard Vaders/ José Antônio Spacassassi, Sherpa – 37h04min06s2
9º – Jarbas Caiado de Castro/ Wallace Von Schimidt, Sherpa 2 – 37h07min59s7
10º – Romeu Franciosi/ Deco Muniz, Sherpa – 38h16min40s9

Veja o perfil do campeão do Rally dos Sertões 2009:
Carlos Sainz
Apelidado de “El Matador”, Carlos Sainz não perdoa. Determinado, experiente e extremamente técnico, disputou cada centímetro do Sertões com a mesma garra de um
adolescente. Mesmo alternando a liderança com o companheiro de equipe Nasser Al-Attiyah, exterminou as dificuldades de adaptação nas primeiras etapas por não estar acostumado às estradas brasileiras e aos livros de bordo do Sertões. Segundo as equipes estrangeiras, a planilha brasileira é muito mais detalhada e exige atenção dos navegadores, que são obrigados a passar mais informação aos pilotos – que por sua vez precisam assimilá-las com mais rapidez e em maior quantidade.

Em sua vida privada, o espanhol Sainz, com 47 anos, vive em Madrid, é casado e tem três filhos. È esportista desde jovem e poderia ser ter sido jogador de futebol, caso não tivesse decidido dedicar-se ao automobilismo. Mesmo assim tem cadeira cativa junto à direção do Real Madrid Football Club, seu time de coração, onde cultiva antigas amizades.

No automobilismo, Sainz tem sido um dos maiores campeões da história dos rallies, com 26 vitórias no Campeonato Mundial de Velocidade até 2006. No Cross Country, brilhou nas edições do Dakar de 2006 e 2007, onde venceu quatro dias em cada uma, sendo campeão da Copa Mundial de Cross Country em 2007. Esteve bem perto de ser vitorioso também no Dakar de 2009, quando um acidente causado por um erro na planilha o tirou da prova depois de liderar oito dos 10 dias disputados até então naquela corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *