Rally dos Sertões: Irmãos Cassol fazem dobradinha e faturam disputa de caminhões

Marcos leva a melhor sobre Vanderlei entre as máquinas leves. Ulysses Marinzeck foi o campeão de 2010 entre os caminhões pesados

Os pesos pesados do Rally Internacional dos Sertões mais uma vez foram dominados pelos caminhões Ford F-4000. A equipe Território 4×4 conquistou a dobradinha ao sagrar o caminhão 406 de Marcos Cassol, Rodrigo Mello e Davi Fonseca (Ford F4000) campeão da 18ª edição da prova e colocar o trio formado por Vanderlei Cassol, Lelio Carneiro e Henrique Oliveira (Ford F4000) na segunda colocação.

Apesar da disputa entre os dois irmãos, o título e o vice-campeonato foram muito comemorados por todos. “Tive tudo o que uma pessoa precisa em um rali: uma equipe sensacional, um chefe maravilhoso, que foi o Edu Piano, um equipamento à altura e a cabeça para administrar os momentos difíceis. E dentro do caminhão tive outra peça fundamental que foi o Davi, um navegador tricampeão do Sertões, com quem tive a honra de dividir mais um título”, comemorou Marcos.

A disputa com o irmão, dentro da mesma equipe, também foi lembrado pelo campeão. “O mais difícil neste rali foi dentro de casa, literalmente. Ter um irmão como companheiro de equipe, com o mesmo equipamento, é difícil. Mas aprendemos desde pequenos que tudo que a nossa família fazia era pensando na união, pregando amizade, companheirismo, e trouxemos isso para dentro de nossos caminhões. Espero ter espalhado essa atitude no rali, principalmente na nossa categoria, que tem crescido muito nas últimas edições do Sertões. Agora quero comemorar e voltar para casa”, complementou.

Mesmo tendo sido superado pelo irmão, Vanderlei ficou muito satisfeito com a segunda colocação. “Minha estratégia foi diferente do restante dos pilotos, pois eu tomei duas punições de uma hora logo nas duas primeiras etapas. Então, enquanto todos pensavam em poupar o equipamento na etapa maratona, a minha tática foi forçar ao máximo o ritmo o tempo todo. Com duas horas de desvantagem, era o mínimo que eu tinha de fazer. Entrei no Jalapão ocupando a quinta posição do acumulado e saí em segundo lugar. Pena que já não dava mais para alcançar o meu irmão. Parabéns à Dunas Race pela 18ª edição do Sertões. São 18 anos de muita emoção e adrenalina. O trajeto da penúltima especial foi a mais completa que já vi na história deste rali”, analisou.

Completando os três primeiros, mais um caminhão da categoria leve. Felicio Bragante/Ricardo Costa/Nelson Corder (Ford F4000) completaram os 4.486 quilômetros entre Goiânia (GO) e Fortaleza (CE) menos de três horas atrás dos campeões.

O trio formado por Ulysses Marinzeck, Cesar Botas e Adriano Silva (Ford Cargo 1722), campeão entre os caminhões pesados, terminou em quinto no geral e comemorou muito o título da categoria. “Conseguimos chegar até o final com o caminhão perfeito, sem forfetar (não completar uma especial), sem quebras. Não vencemos nenhuma prova na geral dos caminhões, mas fomos constantes, com o nosso jeitinho mineiro. O caminhão está super confiável, e temos uma equipe maravilhosa. A harmonia do trio se encaixou no segundo dia, mesmo com o novo navegador”, analisou Ulysses.

112 veículos completam o Rally dos Sertões 2010
A 18ª edição do Rally Internacional dos Sertões cumpriu o prometido e apresentou aos seus competidores um dos roteiros mais difíceis de sua história. No duro percurso de 4.486 quilômetros por seis Estados – Goiás, Minas Gerais, Tocantins, Maranhão, Piauí e Ceará – em dez dias de prova, muitos veículos enfrentaram dificuldades e não chegaram à capital cearense nesta sexta-feira. Dos 155 que largaram – 70 motos, 60 carros, 15 quadris e 10 caminhões – no dia 11 de agosto, 112 conseguiram chegar ao Beach Park – 47 motos, 45 carros, 12 quadris e oito caminhões.

Informações do Posto Médico:
Nesta sexta-feira (20/08), a equipe médica do Rally Internacional dos Sertões voltou a entrar em ação, mas apenas atendendo casos sem gravidade.

Confira o resultado extra-oficial da especial Sobral (CE) – Fortaleza (CE):
1º – Vanderlei Cassol/Lelio Carneiro/Henrique Oliveira (Ford F4000) – 01h29min52s7
2º – André Azevedo/Maykel Justo/Ronaldo Pinto (Mercedes Benz Atego) – 01h30min04s7
3º – Kenner Santos Garcia/Ronie Von Silva (Ford F250) – 01h30min16s1
4º – Felicio Bragante/Ricardo Costa/Nelson Corder (Ford F4000) – 01h30min58s1
5º – Marcos Cassol/Rodrigo Mello/Davi Fonseca (Ford F4000) – 01h34min39s6
6º – Guido Salvini/Weidner Moreira/Fernando Chwaigert (Mercedes Benz Atego 1725) – 01h38min19s5
7º – Luciana Bragante/Roberlena Moraes/Carla Martin (Ford F4000) – 01h39min08s3
8º – Ulysses Marinzeck/Cesar Botas/Adriano Silva (Ford Cargo 1722) – 01h44min21s3

Veja o resultado extra-oficial acumulado dos caminhões
1º – Marcos Cassol/Rodrigo Mello/Davi Fonseca (Ford F4000) – 27h55min44s1
2º – Vanderlei Cassol/Lelio Carneiro/Henrique Oliveira (Ford F4000) – 30h03min52s1
3º – Felicio Bragante/Ricardo Costa/Nelson Corder (Ford F4000) – 30h49min20s8
4º – Kenner Santos Garcia/Ronie Von Silva (Ford F250) – 32h41min19s6
5º – Ulysses Marinzeck/Cesar Botas/Adriano Silva (Ford Cargo 1722) – 32h47min51s1
6º – Guido Salvini/Weidner Moreira/Fernando Chwaigert (Mercedes Benz Atego 1725) – 33h38min40s6
7º – Luciana Bragante/Roberlena Moraes/Carla Martin (Ford F4000) – 37h00min18s6
8º – Edu Piano/Solon Mendes/Marcos Alves (Ford Cargo 1722 4×4) – 39h44min58s2
9º – Amable Barrasa /Marcos Macedo (Ford F4000)- 42h48min50s8
10º – André Azevedo/Maykel Justo/Ronaldo Pinto (Mercedes Benz Atego) – 42h49min28s5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *