Rally: Em dia só de dunas, Palmeirinha foi o 3º colocado no Chile – ouça o áudio

Brasileiro ainda aguarda divulgação do resultado de domingo para saber qual sua colocação no resultado geral da prova.

A 7ª especial do Rally Por Las Pampas, 3ª etapa do Campeonato Mundial de Rali Cross Country 2007, foi marcada pelas dunas em todo o percurso de 228 km. Para a dupla luso-brasileira, Paulo Nobre/Filipe Palmeiro (Itaú Private Bank) o dia foi bom, já que segundo os cálculos da dupla, eles terminaram o dia na 3ª colocação, mesma posição que acreditam ocupar na classificação geral.

A incerteza quanto a colocação exata de Nobre/Palmeiro se deve ao atraso na divulgação dos resultados por parte da organização da prova, já que até o início da noite desta segunda-feira, ainda não se conhecia o resultado da etapa de domingo. “Pelas nossas contas, ficamos em 3º lugar hoje e estamos em 3º lugar no geral. Mas isso nos atrapalha, pois como não temos um resultado oficial, fica difícil saber a diferença para os adversários e assim, decidir que ritmo iremos impôr durante o dia”, explica Palmerinha.

Nesta segunda, a especial foi em forma de laço, com largada e chegada na cidade chilena de Bahia Inglesa. Apesar do próprio piloto reconhecer que as dunas não são o seu ponto forte, Nobre se saiu bem no trecho cronometrado tomado pelas montanhas de areia. “Até que enfim uma especial decente nesse rali e sem dúvida, hoje foi a etapa mais bonita do Las Pampas. Andamos naquelas dunas bem grandes, em dunetes e em vales de areia. Dava vontade de parar o carro e tirar uma fotografia. Nesse tipo de terreno leva vantagem quem atolar menos e nós atolamos só duas vezes. Foi até por um vacilo meu, que ficava com receio de “varar” a duna, tirava o pé e ficava preso na crista do monte de areia. Deu um pouco de trabalho para tirar o carro, mas isso faz parte do aprendizado.”, explica Palmeirinha.

Nobre ainda viveu uma experiência diferente ao sair de uma duna. “Quando uma duna tem uma descida muita íngreme, acontece muitas vezes da gente bater a frente do carro na saída dela, por isso é sempre um ponto onde tomamos cuidado. Mas hoje pegamos uma duna, que tinha um começo de descida muito acentuado, quase de 90º, mas que depois ia suavizando, parecendo um tobogã. Isso permitiu que a gente descesse acelerando e quando vi, saímos da duna a mais de 150 km/h”, contou o piloto, que corre com uma BMW X3.

Amanhã (04/09) será realizada a 8ª e penúltima etapa do Rally Por Las Pampas, que também será a mais longa da edição 2007 da prova.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *