Rally: Equipe Rally Minas foi uma das vítimas do Jalapão

A especial mais longa do Rally dos Sertões 2008 aconteceu na face norte do Jalapão, uma das rotas mais traiçoeiras de todo o evento.

Já passava das 22 horas da segunda-feira, 23, quando Pedro Gouvêa Júnior e Wagner de Paula foram resgatados pelo apoio da equipe Rally Minas. Durante a 6ª etapa do Rally dos Sertões, que partiu da cidade de Palmas, TO, com destino à Balsas, MA, a roda traseira esquerda da picape da dupla foi arrancada quando faltavam apenas 23 quilômetros para o final da especial – a mais longa de toda a história do evento.

Foram 536 quilômetros, onde os competidores enfrentaram sob um calor intenso, um roteiro que passou pela face norte do Jalapão. E quando se fala em Jalapão, as equipes precisam até se benzer, pois a região reserva diversos obstáculos cruéis, com surpresas indesejáveis. É um dos locais que costuma decidir a classificação do certame, visto que vários off-roaders não conseguem chegar até o fim.

“O Jalapão nos pegou”, falou desanimado Wagner. “A prova foi muito longa e o carro não agüentou. Percorremos um trecho bastante técnico, com muita quebradeira. Teve erosões, trial, pedras, areia pesada, travessia de riachos, valetas… Uma infinidade de obstáculos para serem ultrapassados. Foi extremamente difícil”, descreveu.

Mesmo dosando a velocidade em determinados pontos que exigiam maior cautela para não danificar o carro, o desgaste no equipamento foi grande. “Quebramos por volta das 17h10min. A noite caiu e ainda estávamos na trilha. Vimos até alguns animais silvestres, como uma onça”, descontraiu Pedro. “Estava dando tudo certo, vínhamos numa tocada excelente, mas nem tudo depende da força humana. Definitivamente, a sorte não esteve ao nosso lado neste rali”.

Piloto e navegador conseguiram chegar até Balsas, mas o veículo ficou no local, sendo retirado nesta manhã. Por este motivo, a dupla não largou para a 7ª etapa e segue junto com o apoio mecânico para o município de Floriano, PI. “O rali continua. Vamos voltar à prova na 8ª etapa. Sabemos que não temos mais chances de pódio, mas cumpriremos a nossa missão e atravessaremos o pórtico de chegada em Natal. Se chegamos até aqui, vamos até o final”, declarou Wagner.

A equipe ressaltou por várias vezes, que esse Rally dos Sertões está sendo muito difícil. Dos 59 carros que largaram em Goiânia, GO, apenas 37 continuam na disputa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *