Rally: Equipe Salvini Racing é pentacampeã da Copa Baja

Família Salvini arrebata mais um título, mas quando o assunto é Campeonato Brasileiro de Rally Cross-Country, pai e filho retornam para casa decepcionados com as decisões tomadas pela CBA.

No sábado de 7 de outubro, a temperatura dentro e fora das trilhas do cross-country estiveram super elevadas. Aconteceu nas cidades de Itu e Itupeva, SP, o Baja Montanhas, prova válida pela 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally Cross-Country.


Os atuais bicampeões brasileiros entre os caminhões, o piloto Carlos Salvini, o navegador Guido Salvini e o co-piloto Fernando Chwaigert, garantiram o título de pentacampeões da Copa Baja. “Temos o maior prazer em receber mais esse título. Desde a criação da Copa Baja, sempre fizemos questão de prestigiar todas as etapas”, declarou o experiente Carlos.


Mas no que diz respeito à Campeonato Brasileiro, a Equipe Salvini Racing está insatisfeita com algumas decisões que foram tomadas pelos comissários da CBA – Comissão Brasileira de Automobilismo – ao término do certame.


Após concluírem 161 quilômetros de rali, os competidores de caminhões receberam a notícia de que a 1ª especial – de aproximadamente 23 quilômetros – foi cancelada. Segundo o diretor de prova, Albert de Oliveira, o motivo foi um fechamento incorreto de uma referência na especial, induzindo algumas equipes ao erro de caminho. No entanto, alguns times (tanto de carros, quanto de caminhões) confiaram na planilha e não erraram. “É um absurdo o que estão fazendo. A planilha está lá para ser obedecida. A partir do momento que um participante acerta o percurso, está claro que não havia erro. O que aconteceu foi que nossos colegas erraram o trajeto e, para não perderem pontuação, entraram com um recurso pedindo o cancelamento da especial. Mas é um desrespeito descabido aos demais competidores que, assim como nós, mantiveram-se concentrados e  terminaram a especial sem maiores problemas de navegação”, concluiu Guido.


A Salvini Racing entrou com um recurso para uma análise mais consistente do ocorrido. Se caso a especial não fosse cancelada, o trio ocuparia o 2º lugar da categoria, e assumiria a liderança do Campeonato Brasileiro. Mas se essa decisão se mantiver, eles ficam na 4ª posição. “Não aceitamos essa classificação. Por justiça e conquista, merecemos a vice-colocação”, enfatizou Carlos. A Equipe Salvini Racing aguardará o julgamento dos comissários e entrará com recurso no Tribunal da CBA.


A prova apresentou uma grande variedade de piso. “Foi uma etapa bastante difícil, sem moleza nenhuma. Em termos de dificuldade, tempo e tamanho de percurso, não temos do que reclamar. Ainda mais que em alguns trechos de piso molhado, devido a chuva do dia anterior, aumentou ainda mais a emoção. Sem falar que mais uma vez a navegação foi de extrema importância ”, contou Carlos.


O próximo desafio da Equipe Salvini Racing é na 5ª etapa do Campeonato Paulista de Rally Cross-Country, no próximo sábado, dia 14 de outubro, em Ilha Comprida, SP. Guido assume a pilotagem, ao lado do co-piloto Fernando e do navegador de Weidner Moreira.


A Equipe Salvini Racing é patrocinada pela Mercedes-Benz, Michelin e Shell.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *