Rally: Mesmo com furo de pneu, Daniel evolui no 2º dia

Piloto da Stohl Racing fechou especiais de hoje na 24ª colocação na somatória geral; amanhã é o último dia do Rally de Monte Carlo.

O segundo dia do Rally de Monte Carlo rendeu mais cinco posições na classificação geral para Daniel Oliveira, o primeiro brasileiro a disputar a temporada do IRC (Intercontinental Rally Challenge). Com seis especiais realizadas hoje, totalizando 145,78 quilômetros, o líder é o atual vice-campeão do WRC, Mikko Hirvonen, guiando um Ford Fiesta. Até agora o tempo do finlandês, somados os dois dias, é de 3h12min44s0. Guiando um Peugeot 207, Oliveira terminou a quinta-feira na 24ª posição, a 27min04s1 (3h39min48s1).

“Foi um dia bom, em que cumprimos novamente a expectativa de continuar no rali. No entanto, não foi nada fácil”, afirmou Daniel, que na quarta especial do dia, entre Labatie d’Andaure e St. Pierre sur Doux, teve um furo em um dos pneus dianteiros, o que comprometeu sua estratégia e lhe rendeu uma punição de um minuto pela organização da prova. “O problema aconteceu em um trecho em que muita gente abandonou a corrida”, disse. De fato, até o atual campeão do IRC, o britânico Kris Meeke, bateu anteriormente, na parte da manhã, e deu adeus à competição.

Oliveira completou a primeira especial do dia, de 25,3 quilômetros, em 19min40s7, a 2min02s2 do melhor tempo, de Nicolas Vouilloz, a bordo do Skoda Fabia. No segundo trecho, de ida e volta entre St. Bonnet e St. Julien Molhesabate, Daniel fez a 21ª marca, com 19min39s4 – a 02s19s7 de Sebastien Ogier, o melhor do percurso. A terceira especial passou por Lamastre, Gilhoc e Alboussière. Hirvonen foi o mais rápido – completou os 21,92 quilômetros em 14min43s; Daniel completou 2min39s6 após o líder da competição.

“Na primeira especial o piso estava úmido, com algumas partes de gelo, o que exigia bastante cuidado do piloto para que não houvesse surpresas desagradáveis pelo caminho. Já na segunda, usávamos quatro pneus especiais para a neve, e na terceira voltamos aos pneus para pista molhada”, descreveu o piloto baiano, que corre com o navegador espanhol Carlos Del Barrio. “Cada vez que entro no carro, nos entrosamos mais”, contou.

Foi na quarta especial, no entanto, que Daniel teve o furo de pneu, entre Labatie d’Andaure e St. Pierre sur Doux, que lhe rendeu a punição de um minuto somado ao seu tempo total – 19min43s9. “Isso prejudicou a nossa estratégia de escolha de pneus”, disse o piloto, que dali em diante teve de seguir com seu Peugeot 207 com os ‘calçados’ específicos para a neve, equipado com travas para melhorar a aderência. “Mas no asfalto o carro ficava muito escorregadio. Dava a impressão de que havia rodinhas de rolimã debaixo do carro rolando-o para os lados”, comparou. “Foi muito difícil manter o carro na pista, mas felizmente conseguimos terminar as especiais”.

Com 18min34s3, Oliveira fechou a quinta especial em 21º lugar, concluindo o dia, entre Lamastre, Gilhoc e Alboussière em 17min03s, guiando à noite no asfalto úmido com trechos de uma fina camada de gelo sobre o piso. “Cada dia é uma novidade. O entrosamento com a equipe está melhorando mais e mais, e amanhã é mais um dia difícil”, disse o piloto.

A sexta-feira (22) é o último dia do mais tradicional rali do calendário, com mais quatro especiais, somando 75 quilômetros.

Confira a programação restante do Rally de Monte Carlo (horário de Brasília):

Sexta-feira (22):
3h30: início especial 3 (Valence – Monaco)

Sábado (23):
8h00: premiação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *