Rally: Niterói Rally Team encerra raid Transparaná após cinco dias de prova

Nesta sexta-feira, Curitiba abriu suas portas para receber os competidores do 15º Transparaná. Foram percorridos 1.800 quilômetros que começaram em Guaíra, oeste do estado.

Após percorrerem aproximadamente 1.800 quilômetros de trilhas e desafiando os mais diversos tipos de obstáculos off-road, os heróis do 15º Transparaná chegaram à Curitiba, PR, na tarde de ontem, 30 janeiro. A competição – que é uma das maiores e mais tradicionais do Brasil – começou no dia 26, na cidade de Guaíra, e passou pelos municípios de Cianorte, Apucarana, Telêmaco Borba e Castro.

O último dia de disputa teve 250 quilômetros (de Castro a Curitiba) e agradou bastante aos competidores. O percurso foi bastante técnico, adentrando diversas trilhas com mata fechada, erosões e pedras. A navegação também foi exigida, com muitas pegadinhas e referências próximas. “A prova foi bem prazerosa de fazer, tanto que não sentimos o tempo passar. Piloto e navegador precisaram manter a concentração em tempo integral e o entrosamento da dupla foi um grande diferencial para a conquista de um bom resultado”, falou o piloto Ricardo Barra, da Niterói Rally Team.

As médias de velocidade indicadas na planilha estavam baixas. “As condições de piso eram ruins, o que aumentou o risco de uma quebra no veículo. Então, tenacidade e paciência foram as palavras-chave para obter um bom desempenho”, declarou Ronald Leis.

A dupla, que é a atual campeã mineira, fez a sua estréia no Transparaná e considera o certame como uma excelente preparação para a temporada 2009. “Temos uma agenda extensa ao longo do ano. Vamos competir no Campeonato Carioca, Copa Troller, Ibitipoca Off-Road, e claro, o Campeonato Mineiro, onde vamos buscar o bicampeonato. Esta foi uma importante lição que tivemos, que nos preparou ainda mais para enfrentar grandes disputas. Estamos com os motores aquecidos!”, encerrou Barra, que junto de seu navegador, participou do ano histórico do Transparaná, que comemorou 15 anos de existência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *