Rally: Palmeirinha lamenta morte de Colin McRae

Campeão Mundial de Rali faleceu neste sábado em um acidente de helicóptero em sua cidade natal, Lanark, na Escócia.

O piloto brasileiro Paulo Nobre, o Palmeirinha, lamentou a morte de seu companheiro de equipe, Colin McRae, neste sábado (15/09) em Lanark, na Escócia. O helicóptero de McRae, Campeão Mundial de Rali (WRC) em 1995 pela Subaru, caiu próximo da propriedade do piloto no final da tarde na Europa.

Em julho deste ano, Colin McRae foi confirmado como piloto da equipe New Dimension X-Raid, onde corre Palmeirinha, e iria competir com uma BMW X3 no Rally Lisboa Dakar de 2008. “Não cheguei a conhecer o Colin pessoalmente, mas estava emocionado com a possibilidade de te-lo como companheiro de equipe na estrutura da BMW. Era um campeão mundial e uma das maiores feras do rali”, revelou Nobre.

O último rali que o brasileiro disputou com McRae foi o Rally Transibérico, prova que abriu o Campeonato Mundial de Rali Cross Country de 2007. “No Transibérico, ele correu com um Nissan, um carro mais fraco, mas mesmo assim fez miséria e deu um show enquanto esteve na prova. E ele quase venceu o Baja da Espanha em sua estréia pela BMW, numa briga direta com o Stephane Peterhansel”, contou Palmeirinha, vice-líder do Campeonato Mundial de Rali Cross Country.

O desempenho mostrado na competição espanhola colocou McRae como um dos favoritos a vitória na próxima edição do Rally Dakar. “Fiquei chocado ao receber o telefonema da equipe no início da noite me informando sobre o acidente”, lamentou o piloto brasileiro. O encontro de Palmeirinha e McRae como companheiros de equipe estava marcado para o final de outubro, durante o Rally Desert Challenge nos Emirados Árabes, última grande competição antes do Rally Lisboa Dakar 2008.

Colin McRae foi um dos grandes destaques do rali mundial nos últimos vinte anos. Filho do pentacampeão britânico de rali, Jim McRae, Colin estreou no Campeonato Mundial em 1987, no Rali da Suécia a bordo de um Vauxhall Nova. A primeira vitória veio em 1994, na Nova Zelândia, já com um Subaru Impreza. Além de se tornar o primeiro piloto britânico a se vencer o Campeonato Mundial de Rali, foi vice-campeão em 1996 e 1997 com a Subaru, e em 2001 correndo com um Ford Focus. Ficou sem vaga para correr em 2004, quando a FIA limitou o número de carros por equipe a dois. Neste ano estreou no Rally Dakar com uma picape Nissan, venceu duas especiais e terminou a competição na 20ª posição. Ainda em 2004 conquistou o 3º lugar na classe GT da 24 Horas de Le Mans correndo ao lado do sueco Rickard Rydell e do britânico Darren Turner em uma Ferrari 550 Maranello. McRae voltou ao Dakar em 2005, mais uma vez com a Nissan, ganhou duas etapas mas não completou o rali.

Quatro pessoas estavam a bordo do helicóptero do escocês e apesar de não haver confirmação oficial de sua morte é tido como certo que o piloto de 39 anos e seu filho Johnny de cinco anos estão entre as vítimas. A identidade das outras duas pessoas que estavam na aeronave ainda é incerta, mas de acordo com amigos da família, a esposa de McRae, Allison, e a filha mais velha do casal, Hollie, não viajavam no helicóptero.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *