Rally: Problema mecânico adia o sonho de Sampaio e Tarnaud

A quebra do câmbio da TR4 R da equipe Baterias Heliar tira a chance de Antonio Sampaio e Laurent Tarnaud brigarem pelo pódio da 3ª etapa da Mitsubishi Cup.

Ficou para o próximo rali a realização do grande desejo de Antonio Sampaio e Laurent Tarnaud, da equipe Baterias Heliar: figurar entre os cinco primeiros colocados da categoria TR4 R da Mitsubishi Cup – maior rali de velocidade monomarca do Brasil.

No sábado passado, dia 17 de maio, aconteceu na cidade de Londrina, PR, a 3ª etapa da competição, que contou com 30 duplas na TR4 R, 25 na L200 RS e 7 na L200 RS Máster. Os competidores elogiaram bastante a pista rápida e sinuosa de aproximadamente 27 quilômetros construída especificamente para a prova, que foi percorrida por três vezes.

“Adorei participar desta etapa. O piso estava extremamente liso, com diversas seqüências de curvas, exigindo bastante da navegação e da pilotagem. Tivemos um problema no câmbio e isso nos impediu de desempenhar um melhor resultado”, comentou o piloto Sampaio, referindo-se a quebra do componente nos primeiros quilômetros da corrida. “Quebramos no km 19 da primeira volta, nossos mecânicos fizeram o reparo, mas a peça não ficou 100% boa. Nas baterias seguintes havia uma dificuldade muito grande para engatar a terceira marcha. Continuamos no rali para apenas pontuar”, completou.

Já o navegador Tarnaud contou que havia várias curvas descompensadas, jogando o veículo para fora da pista. As referências para navegação estavam bem próximas e o navegador não podia bobear um segundo sequer para passar as informações, além de fazer o máximo de levantamento possível do percurso para ajudar o piloto a acelerar mais forte nas provas seguintes.

Apesar dos problemas, a dupla conseguiu a 15ª posição. “Foi mais uma experiência adquirida. Observamos que se fizermos alguns detalhes de ajuste mecânico permitidos pelo regulamento do evento, o desempenho do carro dentro do circuito aumenta bastante”, opinou Sampaio, que prosseguiu. “Se mexermos na suspensão dianteira para melhorarmos o caster, perdemos menos tempo ao fazer as curvas, pois o carro esparrama menos. São coisas que aprendemos e podemos aplicar daqui para frente, sem dúvida, este campeonato tem sido um grande aprendizado para nós”, encerrou o piloto.

Os vencedores da categoria TR4 R Luis Carlos Frantz e André Lucas Munhos, seguidos por Rogério Rode e Guilherme Signoretti e Paulo Rugna e Adriana Parra, em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Sampaio e Tarnaud retornam para a base da equipe Baterias Heliar, estudando novas melhorias para a TR4 R, para finalmente conquistar o pódio tão sonhado. E a próxima oportunidade será no dia 7 de junho, em Taubaté, SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *