Rotax Max Challenge Grand Finals: Campeonato termina para os brasileiros em Al Ain, nos Emirados Ára

Primeira participação do time nacional foi marcada por muita luta e determinação de seus integrantes

O Rotax Max Challenge Grand Finals, em sua edição de 2011, na cidade de Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos, jamais será esquecido por todos os integrantes da delegação brasileira, que, pela primeira vez, tiveram a oportunidade de disputar as Olimpíadas do Kart realizadas anualmente desde 2000. Com a participação de 65 países e 264 pilotos, o evento foi de grande aprendizado para os pilotos Gaetano Di Mauro, Yuri Alves, Jorge Mortara e Marco Diez, além dos mecânicos e responsáveis pelo campeonato nacional que tem apenas seis meses de vida no Brasil.

Chateado por não terem disputado a final, os pilotos festejaram o aprendizado e a oportunidade de competir contra os melhores competidores do planeta. Após sua eliminação na categoria Rotax Max Júnior, Gaetano Di Mauro fez questão de agradecer a todos pelo esforço. “Infelizmente não consegui chegar à final e representar melhor o meu país. Peço desculpas a todos pelo resultado, mas realmente o nível de competição aqui é elevado”.

“Estamos apenas começando com a Rotax em nosso país e temos muito que aprender. Conseguimos evoluir demais nesta semana aqui, agora espero em 2012 vencer o Rotax Max Challenge no Brasil para me classificar novamente para a final”, encerra o caçula do Team Brasil. Yuri Alves, da Rotax Max Sênior, também espera retornar ano que vem. “Não consigo descrever tudo que aprendi aqui. Foi um evento fantástico e muito proveitoso”.

“Queria agradecer ao Banco Original que sem o qual não poderia estar aqui, a minha mãe e todos que me ajudaram. Ano que vem espero vencer novamente no Brasil para poder voltar ao mundial com uma cabeça diferente, já mais experiente e com chances de vencer”, declara o kartista. Com um problema na largada de sua repescagem, Jorge Mortara não pode brigar pela possibilidade passar à final da Rotax Max DD2.

Lamentando o ocorrido, o piloto também considerou positiva sua participação no Rotax Max Grand Finals 2011. “Foi uma experiência incrível para gente participar de um campeonato tão grande e organizado como este. Saio um piloto melhor por tudo que passei e pelo que aprendi na pista e fora dela. Quero agradecer a equipe que estiveram conosco e a todos que nos apoiaram. Só espero, ano que vem, ter a oportunidade de voltar e participar deste campeonato fantástico”, encerra Jorge Mortara.

Batendo na trave em sua oportunidade, já que chegou em oitavo e os seis primeiros iriam para a final, Marco Diez saiu da disputa com o sentimento de dever cumprido. “Primeiro gostaria de agradecer a todos que trabalharam conosco e nos apoiaram. Fizemos grandes amizades com outras delegações e trocamos muitas informações. Foram sete dias maravilhosos bem longe de casa e espero ter a oportunidade de repeti-la em uma próxima oportunidade”, fala o representante brasileiro da categoria Rotax Max DD2 Masters.

Para o promotor do Rotax Max Challenge Brasil, Wilton Santos Jr., o mais importante foi o valor desta experiência para todos os envolvidos. “Estamos terminando nossa participação no evento, a primeira vez que uma delegação brasileira compete no Rotax Max Challenge Grand Finals. Infelizmente não chegamos às finais, mas o mais importante foi ter esta experiência de competir e estar entre os 264 melhores pilotos do mundo. Acho que o balanço foi positivo, todos nós aprendemos muito e foi uma experiência fantástica”, avalia Wilton Santos Jr.

Confira a lista dos dez melhores pilotos e seus países classificados para as finais de cada categoria:

Rotax Max Júnior
1- Makino Tadasuke (Japão)
2- Sasahara Ukyo (Japão)
3- Joseph Mawson (Austrália)
4- Philip Morin (Suécia)
5- Aston Hare (África do Sul)
6- Mateo Polakovich (Argentina)
7- Janneau Esmeijer (Holanda)
8- Jack Barlow (Reino Unido)
9- James Singleton (Reino Unido)
10- Reid Harker (Nova Zelândia)

Rotax Max Sênior
1- Ben Cooper (Reino Unido)
2- Sean Babington (Reino Unido)
3- David Sera (Austrália)
4- Andy King (Reino Unido)
5- Hirotaka Sasaki (Japão)
6- Brand Edward (Reino Unido)
7- Tyler Greenbury (Austrália)
8- Mats Van Der Brand (Holanda)
9- Jiri Forman (República Tcheca)
10- Karol Dabski (Polônia)

Rotax Max DD2
1- Pier-Luc Quellette (Canadá)
2- Miila Laiho (Finlândia)
3- Jason Pringle (Austrália)
4- Marc Murray (África do Sul)
5- Jari Huttunen (Finlândia)
6- Mathias Detige (Bélgica)
7- Simon Wagner (Áustria)
8- Georg Vann (Estônia)
9- Nicholas Latifi (Canadá)
10- Jules Szymkowiak (Bélgica)

Rotax Max DD2 Masters
1- Cristiano Morgado (África do Sul)
2- Scott Campbell (Canadá)
3- Danny Brand (Bélgica)
4- Dennis Kroes (Holanda)
5- Guillaume Berteaux (França)
6- Peter Lundstroem (Dinamarca)
7- Takao Matsuya (Japão)
8- Florent Lambert (Reino Unido)
9- Guy Pansart (França)
10- Igor Mukhin (Rússia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *