São Paulo negocia para sediar etapa da Fórmula E nos próximos anos

São Paulo quer se tornar a “capital mundial do automobilismo”. Além de estar trabalhando pela renovação de contrato com a Fórmula 1, a cidade está em busca de receber outras importantes categorias do esporte a motor.

Uma delas é a Fórmula E, modalidade de carros elétricos. A previsão inicial era de abrigar uma das etapas da competição em 2018, no Anhembi. No entanto, além da questão do trânsito, o projeto de privatização do sambódromo acabou comprometendo o acordo com a categoria.

Com o Anhembi já inviabilizado, a prefeitura de São Paulo estuda levar a prova para o entorno do Parque do Ibirapuera. O objetivo é colocar a capital paulista no calendário de corridas de ruas da categoria, seguindo os exemplos de China, Mônaco, Arábia Saudita e Estados Unidos.

“O problema do Anhembi é que a gente fecha uma faixa da Marginal. A ideia é fazer em volta do Ibirapuera. A prefeitura vai dar infraestrutura, asfalto, segurança. Algo parecido com o que ocorria com a Fórmula Indy”, disse Vitor Aly, secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras.

Além do aspecto inédito, a quantidade de brasileiros na Fórmula E é outro atrativo para ela desembarcar no país. São três representantes nacionais na competição de carros elétricos: além dos campeões Nelson Piquet Jr. e Lucas di Grassi, Felipe Massa fará sua estreia na categoria pela equipe Venturi, na próxima temporada.

“A Fórmula E tem outra pegada em relação à Indy. O grande marco da cidade é trazer para o centro, onde tem um parque, que é um ícone da cidade. É num evento de rua, neste sentido, que se dá a mudança”, acrescentou.

Já o Mundial de Endurance (WEC), outro grande evento do automobilismo mundial, está mais próximo de ganhar uma etapa em São Paulo. Neste mês, em visita à cidade japonesa de Fuji, o prefeito Bruno Covas assinou termo de compromisso para Interlagos receber a prova por seis anos, a partir de fevereiro de 2020.

Com um calendário de eventos automobilísticos variado, a prefeitura tem a expectativa de atrair ainda mais turistas para a cidade, criar emprego e renda, além de movimentar a economia, segundo Bruno Covas.

“A cidade precisa estimular criando toda a infraestrutura necessária, trazer outros eventos. Não à toa fui a Fuji para assinar e mostrar que a prefeitura está preocupada e quer participar da vinda de outros grandes eventos à cidade para criar emprego e renda”, declarou o político do PSDB.

De acordo com o secretário municipal de Turismo, Orlando Faria, “queremos trabalhar numa lógica de transformar São Paulo na capital mundial do automobilismo. Estamos trazendo vários eventos. A nossa missão é produzir um plano de turismo de eventos que traga ainda mais pessoas à cidade”.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *