SL Fórmula: Grave acidente marca a etapa de Brands Hatch

O neozelandês Chris van der Drift, do Olympiacos, sofreu um grave acidente no domingo (01/08), durante a segunda prova da 7ª etapa da temporada, em Brands Hatch, na Inglaterra.

O carro do piloto voou pelos ares, após tocar no carro do francês Julien Jousse, do AS Roma, rodando diversas vezes, e pegando fogo, até parar destruído no meio da pista. Apesar  do estado do carro, Van der Drift quebrou apenas um tornozelo, machucando o ombro e uma mão.

As vitórias ficaram com o australiano John Martin, do Beijing Guoan, (prova 1 e Super Final) e com o indiano Narain Karthikeyan, do PSV Eindhoven, (Prova 2).

Prova 1:

Na largada o pole-position Marcos Martinez, do Sevilla, manteve a ponta. Contudo na freada para a Paddock Hill Bend, Martin foi para cima do espanhol, ganhando a posição, após os dois quase se tocarem.

Antes dos pits stops obrigatórios Martin abriu três segundos de vantagem, fazendo a sua parada sem problemas para retornar em primeiro.

Na 23ª volta Martinez cometeu um erro, dando um passeio pela brita na Paddock, perdendo a segunda  posição para o inglês Craig Dolby, do Tottenham Hotspur.   O espanhol Andy Soucek, do Sporting Lisboa, e o holandês Yelmer Buurman, do AC Milan, colaram na traseira de Martinez, sem, contudo conseguirem a ultrapassagem.

Faltando três voltas para o final o carro de Martinez parou na saída da Paddock, promovendo Soucek ao 3º lugar.

Martin venceu com 7s4 de vantagem sobre Dolby. Soucek foi o 3º. Com o 4º lugar Buurman perdeu a liderança do campeonato para Dolby, por apenas um ponto. O francês Franck Montagny, do Girondins de Bordeaux, terminou em 5º, seguido pelo alemão Max Wissel, do FC Basel.

O inglês Duncan Tappy, do Flamengo, foi o 9º colocado, com o holandês Robert Doornbos, do Corinthians, na 15ª posição.

Karthikeyan, que abandonou na 5ª volta, garantiu a pole para a segunda prova, com o grid totalmente invertido. Ele também alinha com um jogo de pneus novos.

Final, prova 1:

1.  John Martin Beijing Guoan 45m20s096
2.  Craig Dolby Tottenham Hotspur + 7s438
3.  Andy Soucek Sporting Clube + 14s766
4.  Yelmer Buurman  AC Milan + 15s706
5.  Franck Montagny Girondins de Bordeaux + 17s256
6.  Max Wissel FC Basel + 42s073
7.  Chris van der Drift Olympiacos + 53s117
8.  Tristan Gommendy Galatasaray + 53s881
9.  Duncan Tappy Flamengo + 57s014
10.  James Walker  Liverpool FC + 57s671
11.  Alvaro Parente FC Porto + 58s883
12.  Franck Perera Olympique Lyonnais + 59s546
13.  Davide Rigon  RSC Anderlecht + 1 volta
14.  Maria de Villota Atletico de Madrid + 1 volta
15.  Robert Doornbos Corinthians + 1 volta

Abandonos:
Marcos Martinez Sevilla FC  33 voltas
Julien Jousse AS Roma  33 voltas
Narain Karthikeyan PSV Eindhoven 5 voltas            

Prova 2:

Karthikeyan venceu a prova encurtada pelo acidente de van der Drift. O italiano David Rigon, do RSC Anderlecht, e Tappy, completaram o pódio.

Pole-position o indiano, que também disputa a NASCAR Truck nos EUA, manteve a ponta na largada, abrindo sete segundos de vantagem, antes dos pit stops obrigatórios.

Mesmo com um pequeno problema no pneu traseiro direito durante a sua parada, Narain não perdeu o controle da prova, tendo 12 segundos de vantagem sobre Jousse. Com problemas de aderência em seus pneus o francês foi perdendo posições, caindo para 5º.

No começo da 30ª volta van der Drift estava colado na traseira de Jousse. O neozelandês fazendo uso do botão push-to-pass (que aumenta a potência do motor por alguns segundos), tentou ultrapassar o francês na saída da curva Surtees. O pneu dianteiro esquerdo de van der Drift tocou no pneu traseiro direito de Jousse, com o carro grego sendo catapultado e rodando várias vezes no ar até cair e pegar fogo, parando destruído no meio da pista.

O neozelandês foi retirado do que sobrou do carro consciente e falando com os médicos, sendo levado para um hospital.

A corrida foi encerrada com Karthikeyan sendo declarado vencedor, a frente de Rigon e Tappy, que conquistou mais um pódio para o time brasileiro. O português Álvaro Parente, do Porto, foi o 4º. Jousse foi classificado em 5º, a frente de van der Drift.

Buurman foi o 12º, seguido por Dolby. Vencedor da primeira prova Martin terminou em 16º. Doornbos abandonou na 12ª volta.

Final, prova 2:

1.  Narain Karthikeyan PSV Eindhoven 36m47s240
2.  Davide Rigon RSC Anderlecht + 12s736
3.  Duncan Tappy Flamengo + 17s948
4.  Alvaro Parente FC Porto + 20s842
5.  Julien Jousse AS Roma + 21s661
6.  Chris van der Drift Olympiacos + 21s921
7.  Maria de Villota Atletico de Madrid + 27s021
8.  Marcos Martinez Sevilla FC + 31s135
9.  Franck Perera Olympique Lyonnais + 31s762
10.  James Walker Liverpool FC + 32s586
11.  Max Wissel FC Basel + 33.s372
12.  Yelmer Buurman AC Milan + 34s282
13.  Craig Dolby Tottenham Hotspur + 34s403
14.  Franck Montagny Girondins de Bordeaux + 35s149
15.  Andy Soucek Sporting Clube  + 37s016
16.  John Martin Beijing Guoan + 1m10s379

Abandonos:
Tristan Gommendy Galatasaray  20 voltas
Robert Doornbos Corinthians 12 voltas

Super Final:

Martin venceu a Super Final, faturando o prêmio de €100,000. Rigon foi o 2º, seguido por Tappy.

Na largada Martin ultrapassou o pole Tappy, que também foi superado por Rigon. Logo atrás Dolby e Parente lutavam pela 4ª posição. Os dois acabaram tocando rodas com o português dando um passeio na brita. Burrman aproveitou a confusão e ultrapassou seu rival na luta pelo titulo.

Martin venceu com 3s2 de vantagem sobre Rigon. Tappy foi o 3º, seguido por Buurman, Dolby e Parente.

Buurman reassumiu a liderança do campeonato, com dois pontos de frente sobre Dolby, 463 a 461.

A próxima etapa acontece no Adria International Raceway, na Itália, entre os dias 04 e 05 de setembro.

Final, Super Final:

1.  John Martin Beijing Guoan 6m16s188
2.  Davide Rigon RSC Anderlecht + 3s223
3.  Duncan Tappy Flamengo + 6s693
4.  Yelmer Buurman AC Milan + 8s035
5.  Craig Dolby Tottenham Hotspur + 8s782
6.  Alvaro Parente FC Porto + 12s275

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *