Spyder Race Brasileiro : Em “casa”, Waltinho quer manter-se na ponta

Segundo colocado na etapa de abertura em Curitiba e a apenas 1 ponto do líder da categoria, Waltinho vai para Londrina manter-se na ponta (e porquê não assumir a liderança?).

O piloto Walter Coutinho Jr. (Cesinha Competições) mais conhecido na categoria como Waltinho sente-se em casa correndo em Londrina (PR), cidade há 114 km de Maringá, sua cidade natal.

Além da proximidade entre as cidades, Waltinho disputou durante alguns anos o campeonato regional de automobilismo em Londrina, mas não acha que isso será uma grande vantagem durante a disputa da 2ª etapa do Campeonato Brasileiro de Spyder Race: “Da última vez que corremos lá com o Spyder em 2010 aconteceram algumas mudanças na pista, como a descida da caixa d´água por exemplo, então na verdade não sabemos exatamente como será o comportamento do carro esse ano”, comentou. “A grande pressão é mais psicológica devido a minha cidade ser muito próxima, aos amigos que estarão privilegiando o evento e pelos outros pilotos acharem que eu conheço mais a pista do que os demais, mas depois que você coloca o capacete e entra na pista tudo isso é esquecido e o importante é acelerar”, explicou o piloto.

E para garantir uma boa apresentação diante de sua torcida, Waltinho conta com todo o apoio de sua equipe, que tem sede justamente na cidade de Londrina: “O Cesinha está trabalhando para me dar um bom carro; queremos continuar na frente e disputar o campeonato”.

Com 22 pontos no campeonato, Waltinho está a apenas 1 ponto do líder, seu “xará” Valter Pinheiro (Guerra Motorsport), mas também sua vantagem em relação ao terceiro colocado na tabela, o paulista Ricardo Kastropil (Autogiro) é o mesmo 1 pontos apenas. “Sobre o campeonato, ainda é cedo pois disputamos apenas uma etapa, mas eu, o Valter (Pinheiro) e o (Ricardo) Kastropil estamos com apenas um ponto de diferença. Isso mostra que o campeonato será muito disputado, a diferença estará nos detalhes, pois temos ótimos pilotos que não conseguiram um bom resultado em Curitiba, como o (Carlos) Ortolani que marcou a pole e abandonou logo no início da prova, tenho certeza que ele virá muito forte para Londrina e o trará muita emoção para o campeonato da Light”, analisou.

Sobre a abertura em Curitiba, Waltinho destacou o ótimo trabalho de sua equipe e o entrosamento com o piloto: “Tínhamos um carro muito bom, mas a chuva chegou e sinceramente não acreditava que cairia em todo o autódromo. A equipe me chamava para colocar os pneus de chuva e decidi continuar na pista com os slicks. Infelizmente a chuva não parou até o fim da prova e não daria mais tempo de entrar nos boxes e trocar os pneus sem perder muitas posições”, relatou. “Mas no final o resultado foi muito positivo, 2º na categoria em minha melhor corrida no Brasileiro de Spyder Race, somando pontos importantes”.

Para finalizar, Waltinho relatou uma curiosidade importante de bastidores da etapa de abertura do certame de 2011: “Quando a chuva começou a equipe me chamou para trocar os pneus, mas o Cesinha, meu chefe de equipe sempre comenta conosco que a decisão final é do piloto, pois só ele sente o comportamento real do carro. No final minha decisão foi positiva; se tivéssemos entrado logo nas primeiras voltas tenho certeza que lutaríamos pela vitória”, finalizou o piloto de Maringá.

Quem sabe a tão sonhada vitória não acontece em casa para Waltinho e sua equipe londrinense?

A 2ª etapa do Campeonato Brasileiro de Spyder Race acontece nos dias 15, 16 e 17 de abril no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR).

O Campeonato Brasileiro de Spyder Race tem patrocínio de Agassys, Arlen, Benfica, Haya, Minipa, Nimix e Voltprint.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *