Stock: Após susto, Thiago Marques se prepara para Curitiba

Piloto da Petrobras-Action Power sofreu grave acidente em São Paulo, mas não teve nenhum ferimento mais sério e assim tem participação assegurada na etapa da Stock Car em Curitiba, onde ele e a equipe correm em casa.



A equipe Petrobras-Action Power confirmou a presença de Thiago Marques (Petrobras-Cimed-Prevyne-Alpina) na próxima etapa da Stock Car, que será realizada no próximo domingo, em Curitiba. Na abertura do campeonato, em Interlagos, o paranaense sofreu o maior susto de sua carreira quando, no ponto mais veloz do circuito (o final da reta dos boxes), seu carro teve problemas de freios.


 


Com isso, ele saiu desgovernado da pista a mais de 250 km/h, atingindo outros dois competidores, Popó Bueno e Mateus Greipel. Todos saíram ilesos, mas Marques foi encaminhado ao centro médico do Hospital São Luiz em Interlagos. Apesar da gravidade e alta velocidade da batida, o paranaense não sofreu nenhuma fratura. O piloto da Petrobras-Action Power ficou em observação por algumas horas e mesmo dias depois do acidente ainda sentia fortes dores musculares.


 


Após algumas sessões de fisioterapia, os médicos liberaram a participação do piloto na etapa em que corre praticamente no “quintal de casa”. Afinal, Marques, além de ser curitibano, integra a equipe cuja sede fica a apenas um quilômetro do autódromo da cidade.


 


“De jeito nenhum ficaria de fora desta etapa, nem que tivesse que correr enfaixado”, brinca Marques. “Nosso carro teve um ótimo desempenho na pré-temporada e isso me deixa bastante otimista em tentar um bom resultado em todas as etapas do ano. Mas com certeza a corrida deste domingo é ainda mais especial, porque eu e minha equipe corremos em casa e faz tempo que Curitiba não vê um paranaense no topo do pódio”, completa Thiago.


 


A partir desta sexta-feira, os carros entram na pista para a disputa dos primeiros treinos da segunda etapa da Stock Car. Atendendo à solicitação de algumas equipes, como a própria Petrobras-Action Power, o formato dos treinos foi modificado já para a corrida de Curitiba.


 


Agora haverá um treino livre de 45 minutos na sexta (com os pilotos divididos em dois grupos), e dois treinos classificatórios, um na sexta e outro no sábado, com 90 minutos cada. Nestas duas sessões, todos andam juntos e, para evitar muito tráfego, cada carro poderá dar, no máximo, 15 voltas em cada treino. Aquele que ultrapassar esse limite será penalizado com a perda da melhor volta obtida na sessão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *