Stock: Cacá Bueno é tricampeão em Santa Cruz do Sul

O bicampeão da categoria conseguiu sua primeira vitória da temporada.

Paciência. Esse foi o segredo de Cacá Bueno para conseguir sua terceira vitória no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. Na fria manhã deste sábado na cidade gaúcha, o piloto da equipe Eurofarma RC (Mitsubishi) venceu a quarta etapa da Copa Nextel Stock Car, completando as 32 volta em 50min32seg192, com média horária de 134.51 km/h. A segunda colocação foi do pernambucano Valdeno Brito, da Medley/A.Mattheis (Chevrolet), enquanto o paulista Allan Khodair, da Boettger Competições (Chevrolet), completou o pódio na terceira colocação. A principal categoria do automobilismo nacional prossegue no dia 5 de julho, com a quinta das 12 etapas no Autódromo Internacional Orlando Moura, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.


Com os resultados da quarta etapa, a liderança da Copa Nextel Stock Car 2008 tem novo dono. O paulista Ricardo Maurício, da Medley/W.A Mattheis (Peugeot), sexto colocado na etapa, assumiu a ponta, com 74 pontos, seguido por Marcos Gomes, da Medley/A. Mattheis, com 65; e Cacá Bueno, com 53. Valdeno ocupa a sexta posição, com 36, enquanto Khodair é o décimo, com 22.


A etapa de Santa Cruz do Sul surpreendeu mais uma vez. Apesar do frio intenso, com temperatura girando em torno dos 10 graus, muito vento e a novidade de uma corrida no sábado, o público gaúcho mostrou que realmente gosta de automobilismo, com 27 mil pessoas prestigiando a etapa. Show fora da pista, show dentro dela. A prova teve todos os ingredientes que o público gosta, como batidas, escorregadas e muita emoção do começo ao fim.


Logo na largada, a pista de Santa Cruz já mostrou suas características. Como os ponteiros saíram mais lentos do que o esperado, o que não faltou foram toques. Cacá Bueno, que largou em quinto, se aproveitou disso e, na chicane após o final de reta, teve paciência e conseguiu se livrar dos demais, assumindo a ponta. A partir daí, ele manteve a dianteira, resistindo à pressão de Allan Khodair e, após o pit stop, de Valdeno Brito, para conseguir sua terceira vitória em Santa Cruz, tornando-se o grande campeão do circuito – venceu três de quatro prova realizadas.


Valdeno voltou a subir ao pódio – foi pole e terceiro colocado em Curitiba – e festejou o resultado que o elevou da 10ª para a 6ª colocação na classificação e o solidifica dentro do grupo dos 10 pilotos que decidirão o título nos playoffs decisivos. “Foi muito bom, principalmente pelo campeonato. Eu estava rápido, mas os carros dos três primeiros estavam muito parecidos e eu sabia que a diferença seria nos milésimos. Talvez o momento-chave tenha sido aquela antes da parada. O tempo perdido com o retardatário fez falta”, afirmou.


Allam Khodair, terceiro colocado, fechou um final de semana bastante positivo. Depois de andar bem nos treinos, participar dos ‘Match Races’ que definiram os seis primeiros, ele fez uma boa corrida, terminando na terceira colocação e fazendo a melhor volta da corrida. “Forcei muito no começo e isso acabou custando caro no final. Como meu objetivo era pontuar, preferi não arriscar”, declarou o piloto, que com seguiu seu segundo pódio na carreira – o primeiro foi em Curitiba, no ano passado.


Os dez melhores após a quarta etapa são os seguintes: 1) Ricardo Maurício, 74 pontos; 2) Marcos Gomes, 65; 3) Cacá Bueno, 53; 4) Thiago Camilo, 39; 5) Antonio Jorge Neto, 39; 6) Valdeno Brito, 36; 7)Alceu Feldmann, 25; 8)Átila Abreu, 24; 9)Rodrigo Sperafico, Giuliano Losacco e Allam Khodair, 22.


Corrida – Stock Car V8


1º) Cacá Bueno (Mitsubishi, RJ), 32 voltas em 50:23.192 (média de 134.51 km/h)
2º) Valdeno Brito (Chevrolet, PB), a 0.417
3º) Allam Khodair (Chevrolet, SP), a 0.907
4º) Antonio Jorge Neto (Mitsubishi, SP), a 1.576
5º) Nonô Figueiredo (Mitsubishi, SP), a 2.446
6º) Ricardo Mauricio (Peugeot, SP), a 3.897
7º) Duda Pamplona (Mitsubishi, RJ), a 5.030
8º) Alceu Feldmann (Chevrolet, PR), a 12.195
9º) Daniel Serra (Chevrolet, SP), a 18.097
10º) Tarso Marques (Peugeot, PR), a 18.906
11º) Ingo Hoffmann (Mitsubishi, SP), a 20.613
12º) Giuliano Losacco (Peugeot, SP), a 22.881
13º) Thiago Marques (Peugeot, PR), a 23.270
14º) Felipe Maluhy (Mitsubishi, SP), a 30.122
15º) Lico Kaesemodel (Mitsubishi, PR), a 36.303
16º) Hoover Orsi (Chevrolet, MS), a 37.213
17º) Juliano Moro (Chevrolet, RS), a 39.128
18º) Guto Negrão (Chevrolet, SP), a 44.599
19º) Rodrigo Sperafico (Mitsubishi, PR), a 44.854
20º) Marcos Gomes (Chevrolet, SP), a 45.715
21º) Andre Bragantini (Peugeot, SP), a 49.102
22º) William Starostik (Peugeot, SP), a 58.220
23º) David Muffato (Peugeot, PR), a 1:07.598
24º) Julio Campos (Peugeot, PR), a 2 voltas
25º) Ricardo Sperafico (Peugeot, PR), a 3 voltas
26º) Popó Bueno (Chevrolet, RJ), a 5 voltas
27º) Ruben Fontes (Mitsubishi, GO), a 12 voltas
28º) Thiago Camilo (Chevrolet, SP), a 26 voltas
29º) Antonio Pizzonia (Peugeot, AM), a 26 voltas
30º) Atila Abreu (Peugeot, SP), a 27 voltas
31º) Norberto Gresse (Peugeot, SP), a 28 voltas
32º) Pedro Gomes (Peugeot, SP), a 29 voltas


Melhor Volta: Allam Khodair, 1:23.735

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *