Stock Car: Daniel Serra vence prova tumultuada no Velopark

Daniel Serra (Red Bull) venceu neste domingo (15/09), no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita, no Rio Grande do Sul, a 9 etapa da temporada. Foi a terceira vitória de Serra no ano. Com isso ele assumiu a liderança do campeonato. Ricardo Maurício (Eurofarma) e Marcos Gomes (Carlos Alves Competições) completaram o pódio.

Terceiro no grid, Serra assumiu a ponta logo na largada, após um toque entre Cacá Bueno (Red Bull) e Atila Abreu (Mobil Super Pioneer Racing), que dividiam a primeira fila. Bueno escorregou na primeira curva, foi tocado por Abreu, e saiu da pista. Ele voltou em último, e pelo rádio, admitiu o erro. Abreu com o carro danificado abandonou.

Allan Khodair (Vogel Motorsport), Lico Kaesemodel (Boettger Competições) e Duda Pamplona (Officer GP) também se envolveram na confusão, e abandonaram. O Safety-Car foi acionado pela primeira vez.

Na relargada, Serra manteve a ponta, seguido por Max Wilson (Eurofarma). Pouco depois, usando o puss-to-pass, Maurício passou o parceiro de equipe, Wilson, pelo segundo lugar.

Com onze minutos de prova, Julio Campos (Prati-Mico’s Racing) em uma disputa com Gomes, tocou na zebra e foi direto para o muro. O Safety-Car foi acionado novamente.

Pouco depois da relargada, o carro de segurança retornou a prova, pela terceira vez. Nono Figueiredo (Mobil Super Pioneer Racing) tocou no carro de Tuka Rocha (BMC Racing) na entrada da reta dos boxes. Figueiredo bateu no muro dos boxes.

Com Figueiredo dentro do carro, Rocha, que foi para os boxes, começou a discutir com o rival, pela grade do muro dos boxes.

Em entrevista após a prova, Rocha ainda estava muito chateado com o toque, que prejudicou a sua corrida. Também em entrevista, Figueiredo pediu desculpas pelo toque, mas chamou Rocha de imaturo.

Com o carro de Figueiredo travado, a bandeira amarela demorou, com a prova sendo reiniciada para pouco mais de dez minutos de prova.

Serra manteve a ponta na relargada, seguido por Maurício. Duas voltas depois, Gomes passou Wilson, que começava a ter problemas de desgaste de pneus, pelo terceiro lugar.

Nos minutos finais, Valdeno Brito (Shell Racing), em grande manobra, assumiu o quarto lugar, ao ultrapassar Ricardo Zonta (BMC Racing).

Serra venceu com 2s5 de vantagem sobre Maurício. Gomes fechou o pódio.

“Foi muito bom vencer pela terceira vez, mas, mais importante que isso, foi a reação que eu e a equipe tivemos durante o fim de semana. Começamos com um 20º lugar no treino de sexta-feira, ontem (sábado) classifiquei em terceiro e hoje (domingo) o carro estava perfeito. Parabéns para a equipe, que me deu um carro espetacular, que foi muito rápido do início ao fim da prova”, comentou Daniel.
 
“Saio daqui como líder, com dez pontos de vantagem, mas isso não quer dizer muita coisa. O Cacá (Bueno) chegou aqui na frente, a oito pontos de mim e agora eu passei. Ainda temos três corridas, mas com pontuação de quatro, porque a última os pontos são dobrados. Agora temos de continuar trabalhando, pensando corrida a corrida. O que importa é ser o primeiro”, finalizou Serrinha.

Brito foi o quarto, seguido por Zonta e Wilson. Diego Nunes (RC3 Bassani), Thiago Camilo (Ipiranga-RCM), Sérgio Jimenez (Voxx Racing Team) e Popó Bueno (Shell Racing) completaram os dez primeiros.

Bueno, que caiu para último na largada, teve a recuperação prejudicada pelos Safety-Car, e também por alguns toques no meio do pelotão. Terminou na 15ª posição.

Serra é o novo líder do campeonato com 154 pontos, dez a mais do que Bueno. Maurício soma 143, seguido por Camilo com 141.

A próxima etapa acontece em Curitiba, no dia 20 de outubro.

Final:

1) Daniel Serra (Red Bull Racing), 38 voltas em 41min06s688, média de 126,34 km/h
2) Ricardo Maurício (Eurofarma RC), a 2s328
3) Marcos Gomes (Carlos Alves Competições), 3s702
4) Valdeno Brito (Shell Racing), a 8s541
5) Ricardo Zonta (BMC Racing), a 8s930
6) Max Wilson (Eurofarma RC), a 10s616
7) Diego Nunes (RC3 Bassani), a 11s992
8) Thiago Camilo (Ipiranga-RCM), a 12s135
9) Sérgio Jimenez (Voxx Racing Team), a 13s844
10) Popó Bueno (Shell Racing), a 14s181
11) Luciano Burti (Boettger Competições), a 14s524
12) Rubens Barrichello (Full Time Competições), a 14s855
13) Rodrigo Sperafico (Prati-Mico’s Racing), a 15s838
14) Denis Navarro (Voxx Racing Team), a 16s119
15) Cacá Bueno (Red Bull Racing), a 16s145
16) Rafa Matos (Hot Car Competições), a 20s814
17) Felipe Lapenna (Hanier Racing), a 23s033
18) David Muffato (Carlos Alves Competições), a 23s654
19) Fábio Fogaça (Vogel Motorsport), a 23s870
20) Rodrigo Pimenta (Gramacho Competições), a 29s253
21) Wellington Justino (Hot Car Competições), a 29s751
22) Gabriel Casagrande (RC3 Bassani), a 46s206
23) Galid Osman (Ipiranga-RCM), a 2 voltas
24) Beto Cavaleiro (Hanier Racing), a 11 voltas
25) Tuka Rocha (BMC Racing), a 22 voltas
26) Nonô Figueiredo (Mobil Super Pioneer Racing), a 22 voltas
27) Ricardo Sperafico (Officer ProGP), a 23 voltas
28) Vitor Genz (Gramacho Competições), a 24 voltas
29) Julio Campos (Prati-Mico’s Racing), a 27 voltas
30) Alceu Feldmann (Full Time Competições), a 27 voltas
31) Átila Abreu (Mobil Super Pioneer Racing), a 38 voltas
32) Allam Khodair (Vogel Motorsport), a 38 voltas
33) Duda Pamplona (Officer ProGP), a 38 voltas
34) Lico Kaesemodel (Boettger Competições), a 38 voltas

Melhor volta: Daniel Serra, 54s374, média de 150,82 km/h

Por atitude antidesportiva, Nonô Figueiredo foi punido com a perda de 15 posições no grid de largada da próxima etapa, marcada para dia 20 de outubro em Curitiba. Nonô deu um toque em Tuka Rocha, que saiu da prova no Velopark. 

Os dez primeiros no Circuito Nova Schin Stock Car:

1) Daniel Serra, 154 pontos
2) Cacá Bueno, 144
3) Ricardo Maurício, 143
4) Thiago Camilo, 141
5) Max Wilson, 117
6) Valdeno Brito, 109
7) Marcos Gomes, 88
8) Rubens Barrichello, 73
9) Sérgio Jimenez, 72
10) Ricardo Zonta, 70

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *