Stock: Carros ficaram mais velozes e furiosos com o Nitro

O piloto Paulo Salustiano comenta a inovação que chamou a atenção dos apaixonados pela velocidade nos cinemas.

Assumindo tendências cada vez mais populares provindas da Arrancada e do ‘Tuning’,  a preparação estilizada de carros de rua, a Copa Nextel Stock Car ganhará em 2007 contornos de modernidade com diversas novidades que ajudarão ainda mais no espetáculo da maior categoria do automobilismo nacional. Além do ‘Air Box’, uma entrada de ar acima do capô, e o ‘Gurney’, uma evolução aerodinâmica no pára-choque dianteiro, a chegada mais comentada foi sem dúvidas a do mecanismo conhecido como ‘Nitro’, que ficou mundialmente famoso através da série de filmes Velozes e Furiosos. A primeira etapa da Stock Car será neste domingo (22/04), no Autódromo José Carlos Pace, em São Paulo, com a largada programada para as 11h00 e transmissão ao vivo da Rede Globo de Televisão.

O dispositivo do ‘Nitro’, oficialmente chamado de ‘push-to-pass’ (Pressione para Passar), é composto por um cilindro de aproximadamente 200 gramas contendo óxido nitroso. Este gás é injetado sob alta pressão no motor, de acordo com acionamento pelo piloto através de um botão de disparo no volante, aumentando a potência e a velocidade do carro, assim como o retratado nas telas de cinema. “Mesmo sendo algo totalmente diferente, acredito que os competidores não irão se impressionar com isso, mas sim encarar como uma reserva de forças para tentar decidir uma ultrapassagem decisiva no final da corrida”, opinou Paulo Salustiano (Inpacom/Sawary/Nicoboco/ RedeTV), segundo melhor novato da Stock car em 2007, e 12º colocado nos testes coletivos do início desta semana em Interlagos (SP).

A carga de Nitro aumentará a potência do motor em 40 hp – somando incríveis 505 hp – e tem duração total de 18 segundos por prova. O mecanismo dispõe de uma pré-programação por parte da equipe, que determinará antes da corrida a quantidade de disparos a serem feitos (de um a três), e quantos segundos de duração cada carga terá (uma carga pode ter no máximo 16 segundos). “Ainda precisamos avaliar qual a programação ideal do ‘Nitro’, pois usar poucos segundos da carga não traria o resultado esperado”, explicou Salustiano, que defende a equipe M4T/WAS.

Desta forma, o badalado item poderá ser mais uma arma estratégica para ultrapassagens, como o próprio nome remete. No Autódromo de Tarumã (RS), por exemplo, a competitividade da Stock Car faz com que 35 carros fiquem separados por apenas um segundo, em um traçado em que dificilmente um carro igual consegue superar o da frente. “O conceito é muito interessante, e uma adição extra de potência pode definir uma vitória, mas a mudança é um pouco sutil, e quem não souber utilizar pode até cometer um erro”, alertou o representante da Inpacom/Sawary/Nicoboco/ RedeTV.

Outras categorias, como a ChampCar e a A1GP, também utilizam o sistema “push-to-pass”, não necessariamente com injeção de óxido nitroso, mas aprovam o sistema que garante emoção na maior parte do tempo. Até mesmo o presidente da FIA, Max Mosley, já cogitou a inserção deste atrativo para a Fórmula 1, em busca de soluções para obter maior número de ultrapassagens durante as corridas.

EQUIPE M4T/WAS COM FORÇA TOTAL NA STOCK V8 E STOCK LIGHT

O “Veloz e Furioso” Paulo Salustiano não é o único representante da equipe M4T/WAS na maior categoria do automobilismo no Brasil. Além do paulista, a equipe de Miguel Ferreira conta também com a pilotagem do carioca Alexandre Cunha, na Stock Car Light. Com a definição de que apenas as 16 melhores equipes de 2007 se manterão na Stock V8 no ano seguinte, com duas vagas cada, e de que o campeão da Stock Light levará outras duas vagas de seu time para a categoria principal, a M4T/WAS irá tentar concluir ambos objetivos. “Sabemos que é uma difícil meta, pois esta modalidade é a mais equilibrada do país e uma das mais competitivas no mundo, mas nossa dedicação será forte neste ano”, apontou o experiente dirigente da Inpacom/Sawary/Nicoboco/ RedeTV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *