Stock: Categoria reduz tempo de uso do botão de ultrapassagem

Medida visa a frear o uso do recurso no qualifying e aumentar as emoções na corrida de rua em Ribeirão Preto

O tempo útil a cada acionamento do botão de ultrapassagem dos carros da Stock Car na prova deste fim de semana em Ribeirão Preto será de apenas um segundo. As equipes foram informadas pela organização da redução na habitual reunião com a direção de prova na qual os detalhes do regulamento particular de cada corrida é explicitado. A meta parece clara: evitar a utilização do “push to pass” nos treinos classificatórios do sábado e fazer com que, dispondo da carga total de 12 tiros no domingo, a disputa seja mais acirrada e melhore a qualidade do espetáculo.

O objetivo parece ter sido alcançado. “O mais provável é que todos deixem para usar o botão apenas na corrida. O ganho será muito pequeno e não compensará no qualifying”, afirmou Marcos Gomes (Medley/Full Time Sports), o único piloto do grid nascido em Ribeirão Preto. A decisão de recorrer ou não ao ‘push’ terá de ser oficializada junto à direção de prova entre as 10 e as 10h20 de amanhã.

Para efeito de comparação, na recente etapa do Velopark o período de acionamento do botão de ultrapassagem era de três segundos e o ganho em tempo variou de 1.5 a 1.8 décimo por volta – e no circuito que guarda maior similaridade com o traçado urbano de Ribeirão Preto e de menor extensão do calendário, apenas 2.278 metros. Com a evidente diminuição da vantagem, é quase certo que as maiores equipes guardem todo o arsenal para a prova.

Com ou sem o push to pass, no entanto, será fundamental garantir uma vaga nas primeiras filas. Por causa das reduzidas dimensões da pista, que mede apenas 2.395 metros e foi montada na região do Novo Mercadão, os pilotos entrarão na pista para tomadas individuais de acordo com a ordem inversa da classificação do campeonato. Por isso, o líder Ricardo Maurício (RC) será o último a marcar tempo e provavelmente se aproveitando do asfalto mais emborrachado e aderente. Antes, os pilotos terão duas sessões de treinos livres, divididos em dois grupos.

Nesta sexta-feira, a única atividade oficial dos pilotos foi a reunião com a direção de prova. Uma possível troca de nomes na equipe Officer não se materializou: Felipe Maluhy chegou a vir para Ribeirão Preto com a esperança de ocupar a vaga de Vítor Meira, caso o piloto acertasse a participação nas 500 Milhas da Indianapolis da Fórmula Indy, o que acabou não ocorrendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *