Stock: Chegar aos pontos é objetivo de Starostik em Curitiba

Piloto da WA Mattheis trabalhou no acerto do carro nesta sexta e confia num bom desempenho em casa.

Meio segundo. Esta foi a diferença de tempo entre Átila Abreu (JF Racing), que liderou os treinos desta sexta, válidos pela 3ª etapa da Copa Nextel Stock Car, e William “Billy” Starostik (Jota Quest / Anami / Instituto Ecoplan), o 19º mais rápido do dia, dentre os 34 competidores da principal categoria do automobilismo brasileiro. No anel externo do Autódromo Raul Boesel, em Pinhais, que tem a velocidade média mais alta da temporada (184 km/h), o equilíbrio é intenso. “Não podemos errar nada. Um detalhe nos joga pro fundo do grid. E é com este pensamento que vou pro treino classificatório de amanhã”, adianta Billy, piloto da WA Mattheis.

Para ele, largar entre os 15 primeiros é essencial. “Depois da oitava fila é mais complicado. Tem muitas batidas e fica difícil escapar das confusões. Aliás, tem piloto que anda fazendo pressão e querendo andar ‘com o nome’, me acusando de causar acidentes. Na verdade, nas duas primeiras provas do ano fui atingido por oponentes e, nos dois casos, de maneira involuntária. Não posso acusar ninguém e também não admito que me acusem”, desabafa o curitibano, se referindo a críticas feitas por um piloto, que Starostik preferiu não revelar o nome.

Neste ano Billy tem como companheiro de equipe o paulista Ricardo Maurício (Medley), que venceu a etapa de Brasília. “Ele tem me ajudado muito, pois trocamos informações de acerto dos carros. Acredito que tenho muito ainda a evoluir durante o ano, mas já posso dizer que estou mais maduro”, destaca o piloto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *