Stock: Duda “Domingo inferno à porta do céu em 24 horas”

Piloto da Officer ProGP larga na primeira fila da corrida em Salvador

“Do inferno às portas do céu em 24 horas.” Assim Duda Pamplona descreveu a satisfação de marcar o segundo tempo na prova de classificação para a sexta etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car, hoje, na tomada de tempos disputada no Circuito Ayrton Senna, situado no Centro Administrativo da Bahia, nesta cidade. A comparação, apropriada à capital conhecida por suas inúmeras e históricas igrejas, lembra que no treino livre de ontem (sexta, 12), o piloto carioca teve sérios problemas mecânicos e ficou em vigésimo-primeiro lugar entre os 34 inscritos. Sanado parcialmente o problema, que também afetou Felipe Maluhy (vigésimo-sétimo ontem), seu companheiro na equipe Officer ProGP, Pamplona ainda viveu momentos de emoção antes de disputar a prova de classificação:

“No treino da manhã o carro ainda falhava e tivemos que trocar algumas peças da parte elétrica, em especial as velas de ignição. Na hora certa, porém, quase tudo funcionou como eu queria. Agora é largar com fé e ir com tudo em busca da vitória.”

O entusiasmo de Pamplona é compartilhado por toda a equipe, a começar por Felipe Maluhy, que está praticamente garantido para disputar o playoff, a série composta pelas últimas quatro provas do ano que define o campeão da temporada. Para Maluhy, Duda vai largar em uma posição avantajada para brigar pela vitória:

“Largar na frente na Stock é importante e num circuito como Salvador, é praticamente a garantia de um bom resultado.”

Pouco satisfeito com seu resultado do fim de semana “pois eu esperava largar entre os oito primeiros e só consegui o décimo-segundo no grid”, o paulista deixou claro que seu objetivo para amanhã é repetir sua atuação do ano passado, quando largou em vigésimo-terceiro e completou a prova em nono lugar. Fábio Gaia, o diretor esportivo da equipe officer ProGP elogiou essa atitude:

“A atitude do Felipe é mais um motivo para reforçar a felicidade que sinto neste sábado. Primeiro porque os responsáveis pela categoria souberam resolver de uma maneira sensata o problema que afetou muitos carros no treino de sexta. Segundo, porque o Duda fez uma volta excepcional e mostrou que não se abate. Terceiro porque esse conjunto de atitudes deixa toda a equipe ainda mais motivada para conseguir um bom resultado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *