Stock: Dupla da Red Bull Racing pontua em corrida conturbada em Brasília

Controvérsia nas paradas de box prejudica Hoover mas ajuda Serrinha na segunda etapa da Stock Car.

Entender o que se passou em Brasília na segunda etapa da Copa Nextel Stock Car dependeu da pessoa com quem se conversava, já que novas versões sobre o regulamento e o procedimento de reabastecimento sob safety car pareciam surgir a cada segundo após a bandeirada.

A Red Bull Racing viu os dois lados da controvérsia, detonada a partir do momento em que a janela de abertura dos boxes coincidiu com um período de bandeira amarela, após acidente envolvendo Átila Abreu, Norberto Gresse e Valdeno Brito. Inesperadamente (ou esperadamente, dependendo da fonte) o box foi aberto com o safety car na pista, e aproximadamente metade dos carros fizeram suas paradas na primeira oportunidade – entre eles, Daniel Serra.

Os pilotos restantes, Hoover Orsi incluído, levaram mais uma volta para parar – e acabaram prejudicados. Enquanto o grupo de Serrinha pôde sair dos pits livremente, o de Hoover foi retido na saída do box e só retornou à pista após a passagem do pelotão.

O resultado foram perdas e ganhos de posições abismais para diversos pilotos, inclusive a dupla da Red Bull Racing. Serrinha, que havia caído para último após ser penalizado com um drive-through em virtude de um incidente com Luciano Burti, subiu para o pelotão intermediário – mesmo local onde Hoover, outrora terceiro colocado, foi parar.

“Não concordei com a punição que recebi no incidente com o Burti; para mim, foi um incidente de corrida. Ele trouxe o carro para dentro e freou; fiz a única coisa que podia fazer, que era frear mais ainda, mas infelizmente não foi o suficiente e o toque aconteceu. Caí para último mas acabei beneficiado pela parada de box sob o safety, e pelo menos consegui meus primeiros pontos do ano. Mas tinha carro para conseguir um resultado bem melhor”, comentou Daniel Serra.

No fim das contas, o pole Ricardo Maurício (que parou na primeira oportunidade) reteve a ponta, dividindo o pódio com Marcos Gomes (idem), vencedor da etapa do mês passado em São Paulo e líder do campeonato, e Rodrigo Sperafico. Hoover acabou em nono e Serrinha foi o 11º, marcando seus primeiros pontos na temporada.

“Acredito que a decisão de abertura do box sob safety car, no momento em que foi tomada, não esteve de acordo com os procedimentos que haviam sido acordados no briefing dos pilotos. Além disso, vários pilotos cruzaram a linha branca que marca a entrada dos pits – acho até por haverem sido surpreendidos pela abertura do box – o que não é permitido pelo regulamento. Vamos apresentar um protesto junto à direção de prova”, comentou Amir Nasr, chefe da equipe Red Bull Racing.

Na tabela de classficação, Hoover é também nono, com 13 pontos, e Serrinha ocupa o 17º posto, com cinco. A próxima etapa da Stock Car acontece daqui a duas semanas, em Curitiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *