Stock: Em clima de Copa do Mundo categoria corre em Interlagos

Pilotos vão assistir à partida entre Brasil e França neste sábado no próprio autódromo, após o treino que define o grid de largada para a quarta etapa da temporada.

Os boxes do Autódromo de Interlagos vão respirar automobilismo e futebol neste fim de semana. Além do natural envolvimento de pilotos e membros das equipes com o mundo da velocidade, o circuito paulista vai entrar no clima da Copa do Mundo principalmente neste sábado, data da partida entre Brasil e França pelas quartas-de-final. Neste mesmo dia acontecem os treinos classificatórios para a quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car, e por esse motivo boa parte dos pilotos permanecerá nos boxes para acompanhar o jogo mais importante da seleção na Copa da Alemanha até o momento.

“Acredito que todos os pilotos assistirão à partida no autódromo mesmo, porque continuamos trabalhando mesmo depois do fim dos treinos”, explicou o paulista Ricardo Maurício (Katalogo Racing), um dos destaques da nova geração de craques da Stock Car. “Encerrada a Super Classificação temos longas conversas com os engenheiros para discutirmos o set up do carro para a corrida, e acho que neste fim de semana, em especial, teremos muito o que ponderar por causa do tempo instável. Provavelmente vamos parar de falar em corrida somente durante os 90 minutos da partida”, completou Maurício, que na época do último confronto entre Brasil e França em Copas do Mundo competia na Fórmula 3 Inglesa.

Mas a inevitável lembrança da derrota da seleção para a rival deste sábado na final da Copa de 98 deve ser apagada da memória dos brasileiros neste fim de semana, na opinião do companheiro de Ricardo Maurício na Katalogo Racing, Ruben Carrapatoso. Ele sagrou-se campeão mundial de kart justamente no ano em que o time de Ronaldo sucumbiu ao poderio da equipe de Zidane, e acha que o momento vivido atualmente pelos dois times é muito diferente de oito anos atrás. “Hoje temos um time superior ao de 98, embora eu ache que ainda falta um pouco de velocidade”, opinou.

Rubinho conquistou o título de melhor piloto de kart do mundo após vencer o espanhol Fernando Alonso – hoje campeão na Fórmula 1 – na última prova do Mundial de 98, e chegou a acreditar que a Espanha seria o adversário do Brasil nas quartas-de-final da Copa. “Quando o David Villa fez o primeiro gol, pensei que pegaríamos os espanhóis. A França foi uma surpresa e os times costumam crescer nessa condição. Mesmo assim, acho que podemos vencê-los e apagar, de uma vez, o fantasma da Copa de 98, como fizemos com a Itália em 94”, disse Carrapatoso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *