Stock: Em final confuso no Velopark, Cacá Bueno é tetracampeão

Mesmo abandonando Cacá Bueno (Cacá Bueno RBR/Peugeot) conquistou neste domingo (06/11), o seu quarto título na Stock Car.

Bueno abandonou na última volta, após um acidente com Marcos Gomes (Medley FullTime/Peugeot). Usando o puss-to-pass, o piloto da Red Bull havia passado o rival, pela liderança. Na curva seguinte Cacá, que tinha problemas nos freios, escorregou, com Gomes aproveitando para tentar recuperar a ponta. O toque foi inevitável, com Bueno indo para a grama, abandonando, e Gomes continuando, mas com o carro muito danificado.

A mangueira do motor do carro de Gomes estourou, espalhando óleo pela pista. Isso provocou um múltiplo acidente, com os carros que vinham atrás, entre eles o de Max Wilson (Eurofarma RC/Chevrolet), que disputava com título com Cacá. A curva ficou cheia com os carros de Wilson, Atila Abreu (A.M.G. Motorsports/Chevrolet), Allam Khodair (Blau Voge/Chevrolet), Nono Figueiredo (Esso Mobil Super Racing/Chevrolet), Xandinho Negrão (Medley FullTime/Peugeot), Julio Campos (Crystal Racing Team/ Chevrolet) e Luciano Burti (Itaipava Racing Team/Peugeot) engavetados.

Na largada Cacá perdeu a ponta para Gomes, que depois só perdeu a liderança durante a janela de reabastecimento. Depois de perder posições na largada, Cacá ainda cortou uma zebra, o que lhe rendeu três posições (e nenhuma punição por parte da direção de prova). Pouco depois ele levou um toque de Thiago Camilo (Ipiranga-RCM/Chevrolet), que acabou punido com um drive-through. Após fazer o pit stop, Cacá passou por cima de uma zebra, perdendo o extrator do carro.

Max Wilson viu as suas chances de ser bi-campeão acabarem logo no começo da prova. O seu carro começou a pegar fogo perto da roda dianteira direita. Ele conseguiu levar o carro até os boxes, onde o fogo foi apagado, mas voltou à pista muito atrás, sem chances de ameaçar a conquista de Bueno.

Com o confuso final Daniel Serra, parceiro de equipe de Cacá, ficou com a vitória. Popó Bueno (A.Matheis Motorsport/Chevrolet) e David Muffato (Itaipava Racing Team /Peugeot) completaram o pódio.

Felipe Maluhy (Officer ProGP/Chevrolet) terminou em 4º, seguido pelo parceiro de equipe  Duda Pamplona e Eduardo Leite (Hot Car Competições/Chevrolet). Rodrigo Sperafico (JF Racing/Peugeot), Gomes, Camilo e Giuliano Losacco (Hot Car Competições/Chevrolet) fecharam os dez primeiros. Bueno foi o 11º.

“Foi um absurdo o que ele fez. Ele é filho de um grande  campeão, o Paulão, mas ele mostrou que ele não é um grande campeão com a atitude que ele teve hoje. Mas tudo bem. Agora é festejar por mim, pela equipe e com o ano que a gente fez”, disse Cacá à Globo, após a conquista.

“Cacá é um campeão chorão. A culpa pela batida foi toda dele. Olhando as imagens aéreas, a responsabilidade dele fica ainda mais clara”, argumentou Gomes.

 Cacá foi o campeão com 271 pontos. Mesmo terminando apenas na 23ª posição, Ricardo Mauricio (Eurofarma RC/Chevrolet) foi o vice com 258. Popó ficou em 3º com 253, seguido por Wilson com 248 e Serra e Khodair com 240.

Final:

1º) (MSF) Daniel Serra, Red Bull Racing (Peugeot) – 46 voltas, em 44min26s614
2º) (MSF) Popó Bueno, A. Mattheis Motorsport (Chevrolet) – a 0s830
3º) David Muffato, Itaipava Racing Team (Peugeot) – a 1s347
4º) Felipe Maluhy, Officer ProGP (Chevrolet) – a 10s375
5º) Duda Pamplona, Officer ProGP (Chevrolet) – a 11s172
6º) Eduardo Leite, Hot Car Competições (Chevrolet) – a 15s290
7º) Rodrigo Sperafico, JF Racing (Peugeot) – a 17s914
8º) (MSF) Marcos Gomes, Medley Full Time (Peugeot) – a 32s225
9º) (MSF) Thiago Camilo, Ipiranga RCM (Chevrolet) – a 34s426
10º) Giuliano Losacco, Hot Car Competições (Chevrolet) – a 43s216
11º) (MSF) Cacá Bueno, Red Bull Racing (Peugeot) – a 1 volta
12º) (MSF) Allam Khodair, Blau Vogel (Chevrolet) – a 1 volta
13º) (MSF) Átila Abreu, AMG Motorsport (Chevrolet) – a 1 volta
14º) Nonô Figueiredo, Esso Mobil Super Racing (Chevrolet) – a 1 volta
15º) Julio Campos, Crystal Racing Team (Chevrolet) – a 1 volta
16º) (MSF) Luciano Burti, Itaipava Racing Team (Peugeot) – a 1 volta
17º) (MSF) Max Wilson, Eurofarma RC, (Chevrolet) – a 1 volta
18º) Matheus Stumpf, Scuderia 111 (Peugeot) – a 1 volta
19º) Xandinho Negrão, FullTime Sports (Peugeot) – a 1 volta
20º) Tuka Rocha, BMC Vogel (Chevrolet) – a 1 volta
21º) Alceu Feldmann, A. Mattheis Motorsport (Chevrolet) – a 1 volta
22º) Bruno Junqueira, Bassani Racing (Peugeot) – a 1 volta
23º) (MSF) Ricardo Maurício, Eurofarma RC (Chevrolet) – a 2 voltas
24º) Lico Kaesemodel, Credipar RCM (Chevrolet) – a 2 voltas
25º) Ricardo Zonta, Crystal Racing Team (Chevrolet) – a 3 voltas
Não completou 75% (= 34 voltas)
26º) Rodrigo Navarro, JF Racing (Peugeot) – a 13 voltas
27º) Valdeno Brito, Esso Mobil Super Racing FTS (Chevrolet) – a 42 voltas
28º) Serafin Jr., AMG Motorsport (Chevrolet) – a 44 voltas
29º) Denis Navarro, Bassani Racing (Peugeot) – a 45 voltas
Melhor volta: Cacá Bueno, com 55s484 (média: 147,8 km/h)

(MSF) = participaram da Mobil Super Final

Classificação da temporada 2011 da Copa Caixa Stock Car*:
Mobil Super Final
1º) Cacá Bueno – 271 pontos
2º) Ricardo Maurício – 258
3º) Popó Bueno – 253
4º) Max Wilson – 248
5º) Daniel Serra – 240
6º) Allam Khodair – 240
7º) Marcos Gomes – 234
8º) Thiago Camilo – 232
9º) Luciano Burti – 226
10º) Átila Abreu – 219

11º) David Muffato – 65
12º) Felipe Maluhy – 65
13º) Duda Pamplona – 63
14º) Valdeno Brito – 54
15º) Ricardo Zonta – 51
16º) Giuliano Losacco – 49
17º) Nonô Figueiredo – 29
18º) Xandinho Negrão – 25
19º) Tuka Rocha – 23
20º) Eduardo Leite – 23
21º) Rodrigo Sperafico – 19
22º) Julio Campos – 15
23º) Diego Nunes – 13
24º) Lico Kaesemodel – 12
25º) Ricardo Sperafico – 9
26º) Alceu Feldmann – 6
27º) Antonio Pizzonia – 6
28º) Claudio Ricci – 3
29º) Bruno Junqueira – 2
30º) Alan Hellmeister – 2
31º) Denis Navarro – 2 pontos

* classificação ainda não foi homologada pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *