Copa Chevrolet Montana: Diogo Pachenki vence no Velopark e Rafael Daniel garante o título de 2011

O paulista da Gramacho Motorsport faturou seu segundo troféu na divisão de acesso da Stock Car, repetindo o feito de 2009. Leandro Romera ficou com o vice-campeonato

A última etapa da Copa Chevrolet Montana 2011 foi marcada por muita emoção. A disputa da nona prova foi eletrizante, repetindo os pegas vistos ao longo do ano. O paranaense Diogo Pachenki (Nascar Motorsport) foi o vitorioso nos 2.278 metros do Autódromo Internacional Velopark. Mas a festa ficou mesmo para o paulista Rafael Daniel (Gramacho Competições), que, mesmo em segundo, conquistou o título da divisão de acesso da Stock Car, repetindo o resultado de 2009. Galid Osman (Carlos Alves Competições) completou o pódio em Nova Santa Rita. Outro candidato ao título, Leandro Romera (AMG Motorsport), cruzou em quarto, e faturou o vice-campeonato.

A prova que encerrou o campeonato foi movimentada, com trocas de posições, toques e muito calor no circuito gaúcho. Largando na frente, Rafael Daniel impôs ritmo forte, seguido de perto por Pachenki, que passou a pressionar até conseguir a ponta poucas voltas mais tarde. Galid e Romera também faziam boa prova, mas não conseguiram chegar nos líderes. Mesmo a intervenção do safety car na volta 20, por causa de um incidente envolvendo o piloto Thiago Penido (J. Star Racing), não impediu a segunda vitória de Pachenki no Velopark.

“Foi um ano muito legal. Estou muito feliz com esse resultado. Depois de Brasília, quando as coisas ficaram mais complicadas para mim, vim para cá com o objetivo de conquistar a vitória, e foi pensando nisso que trabalhei com a equipe o fim de semana todo. A corrida foi maravilhosa, deu tudo certo hoje, e conseguimos a vitória”, comemorou.

O segundo colocado Rafael Daniel tinha muito o que comemorar, afinal chegou ao Velopark em uma situação confortável e não precisava vencer para ficar com o título, e foi o que aconteceu. “Tive um carro rápido e muito bom durante todo ano. No começo da prova, tinha um ritmo bem forte, eu estava muito satisfeito com o equipamento. Vi que ele (Pachenki) tentou me ultrapassar e na segunda investida, eu resolvi não arriscar, porque sabia que me puxaria na prova e não tinha porque perder tempo nessa manobra. Nós dois abrimos bem, e tínhamos uma boa distância para o Galid. E a equipe inteira está de parabéns”, disse.

O mais novo campeão da Copa Chevrolet Montana falou sobre o título e dedicou a vitória ao amigo Gustavo Sondermann. “Hoje eu me sinto muito adaptado à categoria. Conheço bem o limite do carro, então a gente já entra na pista pensando no melhor acerto. Em 2009, quando eu fui campeão, não tinha tanta bagagem. Então, claro que a experiência contou bastante para esse resultado. Foi um campeonato muito disputado e equilibrado, onde cada ponto fez diferença. Foi um ano que começou triste, eu perdi meu melhor amigo, que faz muita falta ainda, e com certeza ele seria mais um nessa disputa. Esse título vai para ele, e imaginando que ‘lá em cima’ ele estivesse assistindo e torcendo por mim”, comemorou.

Galid, ressaltou sua campanha em 2011. “Meu ano começou muito bem. Eu pude manter um bom ritmo sempre. Larguei o ano inteiro entre os três primeiros, mas não consegui em algumas oportunidades terminar com uma boa pontuação. Tive uma falta de sorte em alguns momentos e o campeonato foi muito equilibrado e não permite erros. Tenho que parabenizar os quatro primeiros e qualquer um que ficasse com o título, seria merecido. Foi um bom ano”, comentou Galid.

Resultado da nona e última etapa da Copa Chevrolet Montana:
1º) Diogo Pachenki (Nascar Motorsport) – 31 voltas em 33min12s211
2º) Rafael Daniel (Gramacho Competições) – a 1s056
3º) Galid Osman (Carlos Alves Competições) – a 1s463
4º) Leandro Romera (AMG Motorsport)Hot Car Racing) – 1s848
5º) Ítalo Silveira (Bazzo Racing) – a 4s602
6º) Christian Castro (Mottin Racing) – a 6s351
7º) Tiago Geronimi (Hot Car Racing) – a 6s671
8º) Sérgio Ramalho (Nascar Motorsport) – a 7s318
9º) Marcelo Tomasoni (Carlos Alves Competições) – a 8s560
10º) Tito Morestoni (Motortech Competições) – a 15s047
11º) Felipe Tozzo (Racequip Motorsport) – 19s310
12º) Fernando Fortes (CKR Racing) – a 51s244
13º) Marco Cozzi (Racequip Motorsport) – a uma volta
14º) Jorge Garcia (Motortech Motorsport) – a uma volta
15º) Pedro Boesel (W2 Racing) – a três voltas
16º) Marcelo Cesquim(Mottin Racing) – a três voltas
17º) Noberto Gresse (J. Star Racing) – a seis voltas

Não completou 75% da prova (= a 23 voltas)
18º) Beto Cavaleiro (Petropolis Motorsport) – a 15 voltas
19º) Thiago Penido (J. Star Racing) – a 17 voltas
20º) Wellington Justino (Hot Car Racing) – a 21 voltas
21º) Carlos Kray (CKR Racing) – a 22 voltas
22º) Rodrigo Pimenta (Gramacho Competições) – a 22 voltas
23º) João Pretto (Bazzo Racing) – a 27 voltas

Resultado final do campeonato de pilotos:
1º) Rafael Daniel – 137,5
2º) Leandro Romerna – 129
3°) Diogo Pachenki – 123
4°) Galid Osman – 102
5°) Sérgio Ramalho – 64
6°) Tiago Geronimi – 62,5
7º) Marco Cozzi – 52
8º) Wellington Justino – 51
9°) Christian Castro – 50
10°) Norberto Gresse – 49

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *