Stock: Gomes e Negrão atacam paralisação da prova no DF

Pilotos garantem que a pista molhada já oferecia condições para a largada

A decisão da direção de prova de interromper a 11ª etapa da Stock Car por causa de uma suposta falta de condições do circuito de Brasília foi duramente criticada pelos pilotos e pelo chefe da Equipe Medley/Full Time Sports. Por causa da chuva, a corrida começou sob o comando do safety car e foi paralisada depois de seis voltas em regime de bandeira amarela, para surpresa geral do no Autódromo Internacional Nelson Piquet. “Já corremos em situações muito piores. As poças já haviam praticamente desaparecido. Entendo a preocupação com a nossa segurança, mas a medida foi completamente errada”, condenou Gomes, que liderou grande parte da corrida, mas terminou em 6º depois de ficar sem combustível na última volta.

O diretor-técnico Maurício Ferreira ficou indignado com a posição da direção de prova. “Foi um absurdo. A Mini Cooper correu na preliminar com muito mais água na pista e pilotos que não tem nem de longe a experiência do pessoal da Stock Car. Não entendi nada quando vi a bandeira vermelha”, disse, irritado. “O problema é que há dois anos venho pedindo aos organizadores um contato de rádio com a direção de prova durante as corridas. Se os pilotos estavam dizendo que a corrida poderia continuar, eles não tem como ser ouvidos por quem toma as decisões.”

Xandinho Negrão seguiu na mesma linha. Depois de tentar uma estratégia ousada – foi um dos primeiros a entrar nos boxes para o reabastecimento obrigatório logo na relargada -, terminou em 17º. E também sem compreender a motivação da direção de prova. “Foi uma atitude injustificável. A chuva já estava quase parando. Se fosse o contrário, ainda daria para aceitar”, lamentou.

O resultado final da etapa acabou determinado pela soma dos tempos antes e depois da paralisação – a prova foi desmembrada em duas baterias. Com isso, Cacá Bueno (Red Bull) foi elevado à terceira posição e subiu ao pódio ao lado do vencedor Valdeno Brito (Full Time) e Allam Khodair (Vogel), enquanto Giuliano Losacco era rebaixado para 4º.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *