Stock: Ingo descarta números, mas ainda é o ‘Rei de Curitiba’

Maior número de vitórias, de poles, local onde realizou uma das melhores corridas de sua carreira. Também foi o último a vencer lá, em prova histórica, que deu o primeiro triunfo à Mitsubishi.


O apelido de “Rei de Curitiba”, atribuído ao piloto Ingo Hoffmann – 12 vezes campeão da Stock Car -, vem de muitas histórias. Segundo dados estatísticos da categoria, fornecidos pelo site www.speedonline.com.br, o alemão é o maior vencedor da pista paranaense – 9 vitórias de um total de 31 provas realizadas. Subiu no pódio em mais de 50% das provas que correu lá (16 vezes); detém 8 pole positions e ano passado conquistou mais uma marca histórica: deu a primeira vitória à Mitsubishi em seu ano de estréia na categoria.

Além das estatísticas, Ingo ainda destaca a pista paranaense como o local onde realizou uma corrida memorável em sua carreira, em 1996. Naquele ano, Hoffmann que perdeu a pole na pesagem em função de 700 gramas, largou em último lugar (27º.), sob um dilúvio, e venceu. Ano passado, julho/05 também sob chuva, colocou mais uma vez seu nome na história, ao conquistar a primeira vitória para a Mitsubishi, na era ‘multimarca’ que a categoria deu início em 2005. Essa é a 28ª. temporada da Stock Car e Ingo disputou todas. A prova de Curitiba será a de número 299.

“Esses números são importantes claro, mas não são referência para a categoria de agora, pois a Stock Car mudou muito. Claro que a pista de Curitiba é especial em função de toda essa história, momentos marcantes da minha carreira, tem sido bom pra mim. Mas o que conta mesmo é ter um carro bom na mão, não importa a pista. Espero continuar mantendo meu bom retrospecto em Curitiba”, analisa o piloto da equipe AMG Filipaper que desembarca em Curitiba nessa quinta feira para a disputa da 2ª. etapa da temporada.

O piloto, que corre com o Mitsubishi Stock no. 17, teve um começo de temporada bastante promissor. Durante os treinos coletivos realizados em São Paulo, foi o mais rápido. Na corrida de abertura da temporada terminou em 5º lugar, posição privilegiada considerando a quantidade de carros no grid (43) e o novo sistema de disputa implantado esse ano, que levará os 10 primeiros para brigar pelo título no playoff.

“Estamos indo pra Curitiba bem motivados. Descobrimos o problema do carro durante a corrida de SP, que perdia um pouco de rendimento nas retas”, contou.. Sobre as mudanças no novo sistema de classificação, Ingo não aprovou. “Para mim não é bom. Primeiro, porque aumenta a chance de pegar mais tráfego na pista, tudo bem que é um risco para todos. Porém, as equipes que contam com dois carros rápidos, um puxa o outro no vácuo, melhorando os tempos”, ressalta. Esse ano Ingo não conta com a parceria de Sandro Tanuri que se despediu da categoria no final do ano passado.

No que diz respeito aos treinos livres e classificatórios, o novo formato inclui um treino livre em dois grupos de 45 minutos cada na sexta-feira, e dois treinos classificatórios, um na sexta e outro no sábado, com 90 minutos cada. Cada carro poderá dar, no máximo, 15 voltas registradas pela cronometragem oficial em cada treino, sendo que aquele que ultrapassar esse limite será penalizado com a perda da melhor volta obtida na sessão. Esse número de voltas foi definido para se evitar um pouco o congestionamento de carros.

Para a definição do grid haverá ainda uma Super Classificação, que reunirá os dez melhores tempos dos treinos de classificação. Outra novidade é a liberação da “Aquisição de Dados”, equipamento que possibilita um domínio maior das informações do carro. No que diz respeito à competição, a grande mudança é a criação do Playoff. A partir da 8ª. etapa, os dez pilotos mais bem colocados disputarão diretamente o título, com nova pontuação, tendo as quatro etapas restantes para lutar pelo título da temporada. Os demais continuarão pontuando normalmente e o melhor no final da temporada será declarado 11º colocado e assim sucessivamente. Não haverá descarte de resultados. A fórmula dará uma nova emoção à reta final da competição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *