Stock Jr: Pista molhada transforma prova da Stock Jr em loteria

Os pilotos abusaram da perícia na prova que marcou a segunda etapa da Stock Jr., disputada neste domingo (22), no autódromo Interlagos, em São Paulo (SP). Uma pista encharcada, devido uma chuva incessante que caiu durante todo o dia, foi o ingrediente que contribuiu para que a disputa ficasse mais emocionante do que o normal.

Ainda na parte da manhã, o treino classificatório que definiu o grid de largada para a prova já foi definido com pista bastante molhada e a pole ficou com Leonardo Jafet, a segunda consecutiva na temporada.

 

Como a grande maioria dos competidores que compõe o grid da categoria é formada por paulistanos, a torcida não deu atenção ao clima chuvoso e compareceu em grande número ao autódromo. Alguns pilotos até distribuíram autógrafos durante o horário de visitação aos boxes.

 

“Interlagos é mágico, ainda mais com chuva. Vem uma sensação muito bacana de sentir o que o mesmo que Senna vivenciou aqui”, afirmou Luis Carvalho em sua estreia no lendário circuito.

 

Porém, ao entrar na pista, o asfalto já estava muito mais liso e, como sempre acontece em corridas sob chuva, o que não faltou foram rodadas. “Não fazia a menor ideia do que era correr em Interlagos na chuva, mas a sensação foi incrível e a prova espetacular”, relatou André Pedrotti.

 

Durante a prova, a estratégia adotada por quase todos os pilotos era a mesma: se manter na pista. “Numa situação como essa, o segredo é ficar no trilho. Não dava para fugir muito dessa regra com as condições de hoje”, ensinava o ‘estreante’ Marcos Baumgart após a prova.

 

Como a circunstância era adversa e ultrapassagens são sempre arriscadas, costuma vencer o piloto que larga na frente. “Não enxergava muito do que estava acontecendo. Por isso, segui em frente como deu e quando vi estava recebendo a bandeirada”, disse o vitorioso Leonardo Jafet, que contabiliza agora duas vitórias no certame.

 

Além de conter os ataques adversários nas primeiras voltas, disputas intensas também aconteceram atrás do líder com algumas alternâncias de posições. André Pedrotti que largou em quinto, chegou em segundo. Outro que veio de trás e se deu bem foi Alexis Vilela, que de sétimo pulou para terceira colocação.

 

Num duelo particular, Nelson Marcondes e Thiago Lopes, que largaram em segundo e terceiro, respectivamente, se estranharam durante a prova e rodaram juntos. Marcondes se recuperou e concluiu a prova na quarta posição e Lopes viu suas esperanças evaporarem nas curvas de Interlagos.

 

A surpresa da prova foi Gustavo Schaim que estreou marcando o sexto lugar na classificação para subir ao pódio em quinto. “Foi muito bacana conquistar o pódio logo na estreia, ainda mais aqui em Interlagos. Acho que dá um grande ânimo para o restante da temporada”, conclui o piloto.

 

“Uma corrida é sempre emocionante, sobretudo com pista molhada. Porém, isso faz parte da disputa de um campeonato é assim mesmo, ao longo da temporada os pilotos terão que enfrentar novas pistas e outras dificuldades”, informou Dito Giannetti, manager da Stock Jr.

 

Confira o resultado da segunda etapa da Stock Jr:

 

1º Leonardo Jafet, 7 voltas em 18:41.927 – melhor volta 2:33.658

2º André Pedrotti a 33.019 – melhor volta 2:41.724

3º Alexis Vilela a 34.735 – melhor volta 2:41.612

4º Nelson Marcondes 34.920 – melhor volta 2:37.222

5º Gustavo Schaim a 42.142 – melhor volta 3:39.792

6º Otto Baumgart a 46.614 – melhor volta 2:40.695

7º Felipe Silva a 47.388 – melhor volta 2: 42.608

8º Thiago Lopes a 54.415 – melhor volta 2:38.488

9º Frederico Martini a 1:04.544 – melhor volta 2:43.900

10º Luis Carvalho a 1:21.531 – melhor volta 2:43.833

11º Beto Cavaleiro a 1:23.940 – melhor volta 2:47.813

12º Marcos Baumgart a 1:36.614 – melhor volta 2:47.332

13º Roberto Schaim a 3 voltas – melhor volta 2:44.944

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *