Stock: Juliano Moro corre pela Action-Power em Campo Grande

Gaúcho se junta a Thiago Marques e Luciano Burti e correrá no carro da equipe subsidiária comandada por Paulo de Tarso, que almeja fazer quatro carros para a partir da temporada de 2007.



O piloto Juliano Moro correrá neste final de semana na terceira etapa da Stock Car com o único carro da equipe subsidiária da Petrobras-Action Power.


 


O time, que conta com os titulares Luciano Burti (Petrobras-Cimed-Pakalolo) e Thiago Marques (Petrobras-Cimed-Prevyne-Alpina), espera que a chegada de um terceiro piloto nesta nova estrutura possa ajudar a equipe a obter uma nova vitória no Mato Grosso do Sul. Na última etapa disputada nesta pista, em 2004, a Petrobras-Action Power faturou a prova.


 


“Não é de hoje que tenho um projeto em ampliar nossa equipe dentro da Stock Car, inclusive chegamos a pensar em contar com um time subsidiário em 2006. Infelizmente não foi possível para este ano, mas nesta corrida poderemos realizar um ensaio deste projeto”, explica Paulo de Tarso, diretor-técnico da Petrobras-Action Power. A experiência, por enquanto, será feita apenas nesta etapa.


 


Para Moro, a oportunidade não poderia vir em melhor hora. Campeão pan-americano de kart, brasileiro de Fórmula Ford e Sul-Americano de F-3, o gaúcho fará sua primeira corrida em 2006 na Stock Car.


 


“Estou muito contente com a notícia. Gostaria de agradecer a Petrobras-Action Power pela oportunidade que estão me oferecendo”, diz o piloto, que no ano passado fez a temporada completa pela NasrCastroneves. “Sei que por enquanto vamos fazer apenas esta prova de Campo Grande, mas de qualquer forma é ótimo poder estar de volta à Stock, ainda mais em uma equipe de ponta”, completa.


 


A estréia do novo carro foi possível depois que o time optou pela substituição do chassi do piloto Thiago Marques após uma série de problemas enfrentados na etapa passada, em Curitiba (PR).


 


“O carro simplesmente não rendia, mesmo utilizando acertos que sabíamos que eram bons, como os do carro do Luciano (Burti, o pole da etapa passada)”, explica Marques. “Como neste ano o campeonato será decidido em sistema de playoffs, não podemos perder tempo com um chassi que não sabemos como se comporta. Por isso a decisão pela troca”, completa o piloto.


 


Com o pouco tempo hábil para montar um outro chassi reserva, a equipe optou por correr com o modelo do ano passado. Em 2005, Marques obteve boas classificações com este carro– em 8 corridas, ele largou seis vezes nas três primeiras filas.


 


Com o espaço curto de tempo entre as etapas de Curitiba e de Campo Grade, Marques correrá com a carroceria do Astra Sedan, que o time utilizou em 2005. Já o carro de Moro será o Volkswagen Bora, o mesmo que Thiago usou em Interlagos.


 


“Não estávamos seguros sobre o desempenho do chassi utilizado pelo Thiago em São Paulo. Então preferimos dar a ele um carro que conhecemos bem, que é o do final de 2005, e deixar o Moro com um chassi no qual teremos que trabalhar mais em ajustes, porque foi recuperado após um grave acidente. Será uma experiência com a qual vamos avaliar a viabilidade de uma segunda equipe a partir de 2007”, comenta Paulo de Tarso.


 


Luciano Burti segue correndo com o Volkswagen Bora, com o mesmo chassi com o qual fez a pole position na etapa passada, em Curitiba.

Juliano Moro marcou o
26º no primeiro treino classificatório. Seus companheiros de equipe foram melhoras: Luciano Burti marcou o 8º tempo e Thiago Marques o 16º.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *