Stock: Khodair vence no DF e Cacá põe as mãos no título

Bicampeão pode liquidar a fatura na próxima etapa.

Favorito depois de liderar amplamente os treinos classificatórios e largar na pole, o paulista Allam Khodair se tornou o primeiro piloto a vencer duas corridas na atual temporada da Stock Car. O piloto paulista repetiu o êxito da terceira etapa, disputada em maio no mesmo Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília, e deu um enorme salto na classificação. Khodair chegou à Capital Federal em 10º, último entre os postulantes ao título nos playoffs, e subiu para quarto. Tanto esforço, no entanto, pode ter sido em vão. Com o terceiro lugar, o líder Cacá Bueno (Red Bull) ampliou para 24 pontos a vantagem sobre os oponentes mais próximos, Ricardo Maurício (RC) e Thiago Camilo (Vogel), e poderá garantir o tri depois da penúltima etapa, marcada para dia 22 em Tarumã (Rio Grande do Sul).

Khodair não teve adversários neste domingo. Manteve a ponta na largada, abriu dois segundos na primeira volta e apenas acompanhou pelo retrovisor as frustradas tentativas de Ricardo Zonta (Panasonic Racing) de reduzir a diferença. Zonta ainda partiu para uma estratégia agressiva, sendo um dos poucos a abrir mão da troca de pneus e apenas reabastecer no pit stop obrigatório. A tática até funcionou, já que Zonta assumiu a liderança no retorno à pista, mas Khodair não precisou de mais do que meia volta para recuperar a posição. Os dois chegaram a se tocar de lado no meio do retão dos boxes. Zonta teve de se conformar com o segundo lugar.

Contente com o resultado, Khodair admitiu que tudo conspira em favor de Cacá Bueno na reta final da temporada. Cacá poderá garantir o tri na próxima corrida, desde que saia do Rio Gande do Sul com a diferença ampliada para 26 pontos sobre o segundo colocado. “O objetivo foi cumprido, mas é difícil que o Cacá não faça muitos pontos em Tarumã. Vou tentar fazer o melhor, como fizemos aqui, e adiar a definição para Interlagos. Se e chegar com chances matemáticas, tudo pode acontecer, como já vimos antes no automobilismo”, analisou Khodair.

Cacá comemorou a situação confortável. “É melhor que no início dos playoffs, mas não tão boa quanto no final da fase seletiva”, comparou. Sobre a prova, disse que enfrentou dificuldades com os pilotos que vinham atrás com pneus novos, enquanto os seis primeiros do grid, como estabelece o regulamento, entraram com os usados nas três tomadas de tempo do sábado. “No final, a pressão de óleo ainda subiu muito”, comentou. Cacá classificou de “absurdo e completamente errado” o atual formato dos treinos classificatórios em relação aos pneus.

A Medley também colheu os frutos da correta estratégia adotada para William Starostik e Xandinho Negrão. Ambos pararam rapidamente apenas para reabastecimento e, ganhando várias posições, cruzaram a linha de chegada colados na 11ª e 12ª colocações. “A tática funcionou. Desta vez, conseguimos voltar para a pista sem encontrar o trânsito da prova em Campo Grande, o que acabou me tirando dos playoffs. O problema aqui foi que os abandonos foram poucos, contrariando o histórico desta pista”, lembrou Xandinho, que ocupa agora o 13º lugar na classificação geral.

Starostik também gostou do resultado. “Não foi melhor porque no final não deu para segurar o pessoal que tinha trocado os pneus”, explicou. O paranaense vem evoluindo na parte final do calendário e está satisfeito com a “mudança de turma” das últimas etapas. “Estou andando ao lado de um pessoal de outro nível. Gente que não vai tentar uma ultrapassagem se sentir que existe o risco de uma batida. Assim, fica mais fácil terminar as provas na zona de pontos”, analisou. Com ritmo sempre forte, Starostik registrou o melhor tempo do quarto trecho do circuito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *