Stock Light: Kaesemodel está afiado para correr em casa

Nas duas últimas semanas, piloto paranaense correu de kart e Maserati em Pinhais, onde sonha conquistar sua primeira vitória na categoria. Treinos começam sexta.


Desde a abertura da Stock Light em São Paulo dia 9 de abril, o paranaense Lico Kaesemodel (Sascar) não parou de acelerar. Na semana seguinte, correu o Curitibano de Kart; e no último domingo protagonizou duelos emocionantes no Trofeo Maserati, onde correu como convidado. O piloto, que disputa sua segunda temporada na Stock Light, está ansioso para conquistar sua primeira vitória. “To afiado, e se essa vitória vier em casa, melhor ainda”, sonha.

Como o número de treinos da categoria é bem limitado, é importante o piloto praticar sempre que tiver oportunidades. Lico, reconhecidamente um piloto rápido, está focado em acelerar seu aprendizado. Esse ano, além da Stock Light, vai correr o curitibano de kart. Não descuida do condicionamento físico e nessa temporada conta com um reforço na equipe RC Competições: a assessoria de pilotagem do piloto André Bragantini Jr., que tem seu pai, André Bragantini como coordenador da equipe.

“Desde que iniciamos o trabalho, senti uma grande diferença. O mais importante pra mim é a precisão na cronometragem, nas parciais, consigo ter noção onde estou errando, por que estou errando. Antes, ficava perdido na pista às vezes. Essas informações ajudam muito na auto-confiança”, atesta Lico, que teve um sensível progresso na classificação em São Paulo, onde conquistou sua melhor posição de largada na categoria: 3º. lugar.

Bragantini, coordenador da equipe, está bastante otimista para Curitiba. “O Lico é um piloto rápido, mas lhe falta experiência. Nosso trabalho está sendo antecipar esse aprendizado. Basicamente, o Andrézinho observa o traçado, freadas, tomada de curvas, tempos e presta uma assessoria de pilotagem. Dessa maneira, quando o piloto comete um erro, ele sabe porquê. O fato do Andrézinho ser piloto também facilita, pois tem mais credibilidade pra falar de igual pra igual com outro piloto”, explica. Quanto a expectativa para a prova de Curitiba? Bragantini não deixa por menos: “É vencer”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *