Stock: Luciano Burti atinge meta e larga entre os dez primeiros

Piloto da Petrobras-Action Power conseguiu pela quinta vez na temporada um lugar na Super Classificação; desta vez, no entanto, não repetiu a pole position e sai em 10º.



Confirmando a previsão dos pilotos e equipes, o treino classificatório da oitava etapa da Stock Car foi um dos mais acirrados da temporada, com 31 pilotos separados por apenas um segundo. Em meio a tanta competitividade, conseguir um lugar entre os dez primeiros era a meta dos principais favoritos à vitória hoje, em Brasília.


 


Este objetivo foi alcançado por um dos destaques dos treinos de ontem, Luciano Burti (Petrobras-Cimed-Pakalolo-Brasil Telecom). Depois de dominar a etapa passada, em Santa Cruz do Sul (RS), onde fez pole, melhor volta e liderou até 11 voltas do fim, quando teve um problema mecânico, o paulista conseguiu novamente um lugar na Super Classificação.


 


Foi a quinta vez em oito provas que o piloto da Petrobras-Action Power conseguiu vaga no grupo dos dez mais rápidos que disputam a pole position. Mas enquanto em Curitiba e Santa Cruz Burti saiu com a primeira colocação, hoje ele não conseguiu melhorar seu tempo registrado pela manhã e ficou com o 10º lugar.


 


“Foi um treino muito competitivo e tive que usar os dois jogos novos de pneu que temos direito no final de semana para conseguir uma vaga na Super Classificação. Depois, o composto já estava um pouco desgastado e não conseguimos repetir o mesmo tempo. Além disso, arriscamos um acerto diferente entre um treino e outro que não funcionou. Mesmo assim, estou satisfeito por estar dentro da nossa meta de largar entre os dez primeiros. Acho que temos potencial para fazer uma boa corrida amanhã”, afirma Burti.


 


O tempo registrado pelo piloto da Petrobras-Action Power na sessão classificatória da manhã, 58s915, foi bem mais rápido que o estabelecido na Super Classificação, de 59s547. “Em geral, a tendência é mesmo o tempo de volta aumentar, mas no caso de hoje foi um conjunto entre uma estratégia que acabou não rendendo o esperado e o desgaste maior do pneu”, afirma Paulo de Tarso, diretor-técnico da Petrobras-Action Power.


 


Para a corrida, no entanto, o otimismo da equipe é baseado no bom desempenho nos treinos de ontem com pneus mais desgastados.


 


“Este é um dos quesitos mais preocupantes aqui em Brasília, ainda mais com a alta temperatura da pista (que hoje ficou em 55 graus Celsius). Vamos adotar algumas medidas para evitar ao máximo o desgaste devido ao asfalto abrasivo e terminar a corrida em condições mais competitivas”, comenta Burti.


 


O desgaste dos pneus também preocupa o companheiro de equipe de Luciano, o paranaense Thiago Marques (Petrobras-Cimed-Prevyne-Alpina). O piloto, no entanto, não está conseguindo um bom acerto de seu carro neste final de semana e parte na 31ª colocação amanhã.


 


“É difícil resumir o que está acontecendo com o comportamento do carro. Sempre que solucionamos um problema, um outro pequeno surge. Corrigimos um defeito na asa traseira, e agora estamos com dificuldades com o freio. É uma fase ruim mesmo que estamos trabalhando intensamente para que termine o quanto antes”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *