Stock: Mais um Burti na categoria

O crescimento, sucesso e principalmente longevidade da Stock Car, mais antiga categoria em atividade no Brasil, está produzindo um fenômeno no mínimo interessante. Da mesma forma que acontece na Nascar norte-americana onde a segunda geração filhos de pilotos já encaminha a terceira, no Brasil a Stock Car já tem na pista exemplos de automobilismo em família.

O ex-piloto Wilson Fittipaldi Jr. e atual chefe da Equipe WB, assiste o filho Christian Fittipaldi defender as cores da Avalone/Terra Motorsport. Paulo de Tarso, que pendurou a sapatilha como piloto na Stock acompanha dois de seus três filhos pilotando na categoria. Thiago Marques defende a Petrobras/Action, equipe do pai, enquanto o ex-piloto da Minardi na Fórmula 1 Tarso marques atua como reserva de Christian na equipe rival. Exemplos não faltam. O tetra campeão Paulo Gomes hoje gerencia a carreira dos filhos Pedro e Marcos Gomes, na Stock Car V8 e Stock Car Light respectivamente. Chico Serra, três vezes campeão na Stock Car, divide a equipe com o filho Daniel Serra, que estréia este ano na Stock Car Light.

Mas não são apenas pais e filhos que trazem laços familiares para o mundo da Stock Car. Se o paranaense Ricardo Sperafico que disputou a temporada 2005 da Fórmula Mundial confirmar sua transferência para a Stock Car em 2006, teríamos o inédito encontro com o irmão gêmeo Rodrigo, piloto da JF Racing. Outros irmãos que acabaram se encontrando na Stock Car são os paulistas Luciano e Leonardo Burti. Aos 31 anos de idade, Luciano, ex-piloto das Equipes Jaguar e Prost na Fórmula 1, inicia a preparação para sua segunda temporada na categoria, exatamente como companheiro de equipe de Thiago Marques, na Petrobras/Action. Já o irmão caçula Leonardo, de 24 anos, estréia na Stock Light, pilotando o Astra Hatch da também estreante A.Guaraná Motorsport, equipe de propriedade do experiente Alfredo Guaraná Menezes.

“A equipe é totalmente nova, os carros são zero quilômetro e tudo é novo para nós. O Guaraná nunca preparou um Stock Car, mas sua grande experiência já nos deu um carro estável e competitivo. Nossa meta era chegar entre os dez nesse segundo dia de testes. Ficamos em 12º. Não está mal”, explicou Leonardo.

Leonardo Burti estreou no automobilismo aos 12 anos de idade competindo no campeonato paulista de kart. Aos 18 anos estreou no automobilismo na Copa Metrocar de pickup. Passou pela Copa Clio em 2002, retornando para a Pickup em 2003 e 2004. Em 2005 disputou o brasileiro de Endurance e o Campeonato Paulista pilotando um Omega, já pensando em se adaptar à tração traseira e alta potencia da Stock Car.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *