Stock: Maluhy ‘Asfalto é melhor que a encomenda’

Membro da Comissão de Segurança, Felipe se surpreende com qualidade do piso, algo problemático em traçados de rua como o de Salvador.

Os pilotos da Stock Car deram as caras no circuito montado no Centro Administrativo da Bahia (CAB) nesta quinta-feira (6). O local recebe neste final de semana a sexta etapa da Copa Nextel e será palco da primeira corrida de rua da história da categoria.

Justamente pelo ineditismo duplo – primeira prova na Bahia e também a estréia da categoria em traçados de rua –, o circuito improvisado na região conhecida como Centro Administrativo da Bahia tem chamado muito a atenção. Para receber a categoria, o traçado recebeu uma nova camada asfáltica, que foi elogiada por Felipe Maluhy, da Tracker Racing, membro da comissão de segurança formada pelos pilotos da Stock. “O acabamento do asfalto ficou muito bom, bem acima da expectativa. Claro que, além do fato de ser novo, ele não vai ter o nível de aderência que encontramos em um autódromo, como Interlagos, por exemplo, embora sua composição seja bem parecida. Além disso, apesar ser uma pista de rua, a superfície é bem lisa, o que é uma grata surpresa. Em traçados deste tipo, é comum a superfície ser muito irregular, o que judia dos pilotos e atrapalha o trabalho de acerto. Mas, aqui, ficou muito bom”, afirmou Maluhy, que participa ainda na noite desta quinta de uma vistoria final no traçado.

Varredura geral – “O momento da vistoria final será a primeira vez que o circuito será fechado ao trânsito, então vamos fazer uma varredura geral, checar detalhes de acabamento, entre outras coisas. Isso vai ser feito durante a noite. Simultaneamente, as chicanes irão sendo instaladas”, disse o competidor, que veio a Salvador há duas semanas, ao lado do piloto Nonô Figueiredo, para acompanhar os trabalhos para transformar as ruas do CAB em um circuito apto a receber a Stock Car.

“Acompanhamos sempre de perto e é muito gratificante ver tudo isso tomando corpo. Todos os pilotos estão ansiosos para entrar na pista para valer”, disse. “Demos umas quinze voltas para checar tudo nos últimos dias, a pé ou com um carro de rua. Isso ajuda, mas não há nada como experimentar a pista a bordo do carro de verdade. E isso só vai acontecer para todos nós a partir dos treinos de amanhã”, lembrou.

Pela lógica, asfalto novo gera menos desgaste nos pneus. Mas Maluhy prefere aguardar os primeiros treinos para ter um diagnóstico mais preciso. “A camada não é muito porosa, então a superfície é bem lisa. No entanto, é difícil prever o desgaste, porque podem ser feitas duas leituras: uma é que o asfalto liso agride menos o pneu. De outro lado, sem tanta aderência o carro escorrega mais e isso diminui a vida útil da borracha. É uma equação que só vamos conhecer amanhã”, analisou o piloto da Tracker Racing.

O primeiro contato dos pilotos da principal categoria do automobilismo nacional com o traçado da capital baiana acontecerá nesta sexta-feira (7), com um treino extra marcado para as 10h50. A sexta etapa da Copa Nextel tem largada prevista para as 11h de domingo, com transmissão ao vivo da Rede Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *