Stock: Max supera Cacá nos boxes e vence 1ª etapa

Pneu destruído acaba com grande corrida de Xandinho Negrão em Interlagos.

Com uma atuação quase sem erros e contando com o eficiente trabalho de boxes da equipe RC, o paulista Max Wilson venceu neste domingo a etapa da abertura da Stock Car, realizada no Autódromo de Interlagos. Segundo colocado no grid, Max ultrapassou o pole e favorito Cacá Bueno na parada obrigatória para reabastecimento, assumiu a ponta e ainda viu o maior rival na corrida fazer uma parada extra. Com o pneu traseiro direito destruído na penúltima das 27 voltas, Cacá terminou apenas na 15ª posição. Átila Abreu (AMG) e Nono Figueiredo (Boettger) completaram o pódio.

Foi a segunda vitória de Max na categoria desde a estreia no início de 2009 – a primeira foi em Santa Cruz do Sul. “Minha corrida foi boa. Tentei passar o Cacá logo na largada. A gente se esfregou um pouco no S do Senna. Na segunda, tentei de novo, mas ele jogou o carro em cima de mim. Graças a Deus não aconteceu nada e depois dei uma segurada. A gente trabalhou desde os treinos para ter um carro competitivo na corrida, e ele estava muito bom”, comentou. “A gente ficou brincando com o botão de ultrapassagem, uma das novidades da temporada. Eu via quando ele apertava, ai eu apertava e chegava… Mas minha equipe fez um ótimo trabalho no reabastecimento. O pit foi muito importante para a minha vitória.”

Os pneus acabaram passando de coadjuvantes a protagonistas neste domingo e deixaram fora da zona de pontos outros destaques da corrida. Um deles foi Xandinho Negrão (Medley), que saiu em 20º e ocupava a 7ª colocação quando sofreu o mesmo problema de Cacá exatamente no mesmo momento. “Foi algo sem aviso. De repente, o pneu traseiro direito dechapou”, afirmou. Logo em seguida, foi a vez de Thiago Camilo experimentar a mesma decepção. Último na largada, Camilo também já figurava entre os Top 10 ao fazer o pit stop não previsto para substituir o pneu danificado.

O consolo de Xandinho foi a sensação de ter disputado uma de suas melhores provas desde a chegada à Stock Car no ano passado. “Corri sempre num ritmo muito bom, apesar de um choque com o Alceu Feldmann que deixou o carro um pouco torto. A equipe também foi muito bem no reabastecimento e troca de pneus. O trabalho foi tão bom que ganhei seis posições ao voltar à pista”, elogiou Xandinho. Sobre o “push to pass”, sistema criado para ajudar as ultrapassagens, a novidade agradou. “O ganho de potência é claro e foi bastante útil ao longo da prova.”

Ao final da corrida, técnicos da Goodyear – fornecedora dos pneus da Stock Car – estiveram nos boxes da Medley para recolher o pneu de Xandinho e iniciar as avaliações preliminares sobre a causa do problema. A equipe não escondeu a decepção com o ocorrido, mas vai esperar a manifestação oficial da empresa antes de se posicionar formalmente sobre o episódio que vitimou dois carros da mesma organização comandada pelo diretor-técnico Andreas Mattheis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *