Stock: Mesmo sem “nitro”, Feldmann termina entre os dez em Brasília

Paranaense chegou a liderar a prova, mas problema eletrônico tirou piloto da RCM da briga pelo pódio

O sistema de push to pass utilizado na Stock Car aumenta a potência do motor e o emoção das disputas. Com ele, o piloto tem um ganho de potência de até 40 cavalos nos momentos decisivos – para defender e ganhar posições. Mas neste domingo na penúltima prova do Campeonato, disputada em Brasília, o piloto Alceu Feldmann viveu momentos difíceis ao não poder contar com o nitro durante toda a prova, vencida por Cacá Bueno. Apesar do problema, o paranaense chegou a liderar a prova e cruzou a linha de chegada na nona posição.

Após uma boa largada, o piloto da RCM Motorsport começou a ir para cima de Thiago Camilo, terceiro colocado na prova, quando percebeu a falha. “O nitro não acionou nenhuma vez, o que aumentou muito a dificuldade, que já é grande nesta pista, devido ao calor e ao asfalto abrasivo”, declarou Alceu, que pontuou pela terceira vez consecutiva.

Mesmo com o problema no “push to pass”, o piloto do carro 6 não desanimou e partiu para cima dos adversários. Com um acerto perfeito, Alceu chegou a liderar a prova. “O problema nos obrigou a mudar a estratégia e atrasamos o pit stop para a troca de pneus. Com isso, fiquei na frente por duas voltas. Se o push to pass tivesse funcionado, teria plenas condições de chegar entre os cinco primeiros”, lamenta. Na corrida de Brasília, o recurso poderia ser utilizado por 12 vezes, com duração de 14 segundos, cada.

Agora, pilotos e equipes da Stock Car já começam a pensar na última e decisiva etapa do Campeonato, marcada para o dia 5 de dezembro, em Curitiba. Correndo em casa, Alceu busca seu sétimo pódio na categoria, para fechar o ano com “chave de ouro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *