Stock: Nonô é o mais rápido; líderes não se destacam

De volta à Stock Car, Ricardo Zonta obteve ótimo progresso ao longo do dia.

Esta sexta-feira foi um dia de surpresas em Londrina, onde será realizada, neste sábado, a oitava etapa da Copa Nextel de Stock Car. Nem tanto pelo melhor tempo de Nonô Figueiredo, que já venceu nesta mema pista em 2003, mas pelo resultado dos eternos favoritos Marcos Gomes e Ricardo Maurício, que disputam a liderança do campeonato de etapa a etapa.


Marcos, que lidera o torneio, fez apenas o 14º tempo do dia; Maurício, o 30º. Uma explicação para isso é o fato de, no primeiro dia de treinos, os pilotos usarem pneus de corridas anteriores, já desgastados. Como cada carro dispõe de apenas dois jogos de pneus novos por etapa, a solução é utilizar os velhos.


Esta é uma das maiores queixas de pilotos e engenheiros, já que, nestas condições não se pode trabalhar no acerto fino dos carros. “Só se pode avaliar a eficiência das suspensões quando se usa pneus em condições de corrida”, ensina Ricardo Zonta, que retorna à Stock Car nesta etapa depois de cinco corridas ausente. “Dos pneus velhos para os novos, o comportamento do carro muda muito”, argumenta o ex-piloto de F-1, que teve muito trabalho para levar o Peugeot 42 de 21º na primeira sessão a 12º no cômputo geral do dia.


“Os bons tempos sempre devem ser considerados, mas não se deve descartar nenhum piloto com base no primeiro dia. Os tempos que contam sao os da prova de classificação”, analisa o campeão de 2003, David Muffato, que colocou o Peugeot 35 no 28º lugar. “Se os pneus estão em mau estado, não tem como ser rápido. A verdade só aparece na hora de definir o grid”, completa Pedro Gomes, companheiro de David na equipe RC3 Bassani, que foi o nono do dia.


Rápido ou nem tanto, o fato é que o tempo de Nonô Figueiredo não ameaça o recorde extra-oficial (que é estabelecido durante os treinos de classificação) de Londrina, marca que pertence a Thiago Camilo desde 2006, com 1min16s967 – logo depois, na superclassificação, Thiago garantiu a pole position com 1min17s099. Já o recorde oficial, que de acordeo com as regras da FIA deve ser estabelecido durante uma corrida, é de Antônio Jorge Neto, que naquela mesma etapa cobriu os 3.145 metros do circuito paranaense em 1min18s382.


 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *