Stock: Retrospecto motiva Losacco e Negrão na decisão da categoria

Pilotos da Medley foram “campeões” nas últimas quatro etapas de 2003 a 2005.


Levantamento envolvendo os 10 nomes que decidirão os playoffs da Stock Car 2006 revela que a equipe do atual bicampeão Giuliano Losacco e seu parceiro Guto Negrão foi a que mais pontuou nas últimas etapas de 2003 a 2005. Nestes três campeonatos, o piloto “campeão” das quatro corridas finais foi sempre da Medley – Losacco em 2005, com 75; Antônio Jorge Neto em 2004, com 77, e em 2003, empatado em 62 com Cacá Bueno.

“Espero que a história se repita, e tudo leva a crer que estamos novamente numa fase de ascensão. Fiz a pole na prova mais recente em Brasília e só não conquistei minha primeira vitória porque decidimos sair com pneus de chuva numa pista que secou rapidamente”, lembra Losacco. “Todos sabem que nossa equipe sempre cresce de produção na segunda metade da temporada”, acrescenta Nergão, que cumpriu em 2003 a sua melhor participação na categoria. Terminou em 3º lugar, a apenas um ponto do vice Cacá Bueno.

Considerando-se apenas os pilotos que disputaram os últimos três campeonatos, Neto é aquele que acumulou mais pontos – 193. Vale lembrar, no entanto que a maioria foi obtida em 2003 e 2004, quando correu ao lado de Negrão na Medley. Em segundo, com 134, aparece Losacco, cujo melhor desempenho foi exatamente o da sensacional arrancada de 2005, iniciada na mesma pista de Tarumã (RS) que abre os “playoffs” neste fim de semana. Cacá Bueno (129) e Thiago Camilo (123) vêm a seguir.

Depois de um início irregular, o diretor-técnico da Medley, Andreas Mattheis, acredita que a equipe está mais no páreo do que nunca. “Muito mais difícil foi no ano passado, quando descontamos uma diferença de 55 pontos. Agora, com as novas regras, o Losacco começa apenas 11 pontos atrás do Cacá. E até mesmo o Guto, que conseguiu a última vaga e inicia a fase decisiva com 19 de desvantagem, também voltou à briga. Ele comemorou bastante a entrada no grupo de elite e está com a motivação em alta”, avisa.

Mattheis só torce para que a chuva – que nos últimos anos vem marcando presença com regularidade nos finais de semana da Stock Car – passe longe de Viamão, município da Grande Porto Alegre onde está localizado o Autódromo de Tarumã. “Raramente corríamos com pista molhada, mas de um tempo para cá tem chovido com freqüência em pelo menos um dos dias da programação. Isso pode prejudicar todo o planejamento das equipes”, observa. Em 2005, aliás, a etapa de Tarumã foi encerrada prematuramente com vitória de Ruben Fontes por causa do temporal que deixou o veloz circuito impraticável e ainda mais perigoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *