Stock: Rodrigo Sperafico é o oitavo na última etapa da temporada

Maluhy abandona, após levar toque ainda na segunda volta em Interlagos.

Foi um final de campeonato com direito a muita emoção e alguns sustos. A 12ª etapa da Copa Nextel Stock Car, realizada neste domingo (dia 7), em Interlagos (SP), consagrou Ricardo Maurício como campeão da categoria, com apenas dois pontos de vantagem para o companheiro Marcos Gomes, que abandonou a corrida. O paulista Thiago Camilo fechou a temporada no alto do pódio, seguido por Ricardo Sperafico (em segundo) e o veterano Ingo Hoffmann (em terceiro). Na sua despedida da categoria, o multicampeão deu mais uma mostra de sua vitalidade e competitividade.


Na equipe Terra Racing, a prova começou com um susto. Logo após abrir a segunda volta, Felipe Maluhy levou um toque de Norberto Gresse e os dois bateram forte na reta em frente aos boxes. Apesar das imagens preocupantes, com o carro de Gresse inclusive pegando fogo, os dois pilotos felizmente saíram ilesos.


Já o paranaense Rodrigo Sperafico voltou a pontuar e terminou na oitava colocação, depois de largar em décimo. A estratégia de troca de pneus, que o piloto havia traçado com a equipe, acabou sendo abortada, já que além do Safety Car após o acidente de Maluhy e Gresse, uma nova intervenção do carro de segurança foi necessária após Nonô Figueiredo rodar na pista.


“Faltou pouco para brigarmos por um resultado ainda melhor. Infelizmente, nossa estratégia no pit teve de ser alterada em virtude das entradas do Safety Car. Não foi preciso trocar os pneus e não deu para fazer as alterações que tínhamos planejado e que deixariam o carro melhor para atacar no final”, explicou o paranaense. “Além disso, tive problemas com o nitro, que funcionou apenas duas vezes e parou. De qualquer forma, é bom terminar o ano com melhores resultados e marcando pontos”, finalizou o piloto, que também ficou feliz com o pódio do irmão Ricardo.


Após o susto, Maluhy lamentou o acidente e a atitude de Gresse. “Pela primeira vez este ano, não consegui largar bem, mas pelo menos mantive a minha posição. Na segunda volta, eu já havia passado o Norberto Gresse e ele tocou a traseira do meu carro, a ponta do pára-choque e me rodou. Uma atitude desnecessária, porque ele estava atrás e tinha o controle da situação, mas acabou colocando as nossas vidas em risco. Sinceramente, não entendo”, desabafou o piloto, que apesar de chateado, assim que voltou para os boxes, foi procurar a equipe de Gresse para saber se o piloto estava bem.


Com os resultados, Sperafico encerra a temporada em 14º lugar, com 45 pontos. O paranaense marcou pontos em oito das 12 etapas e conquistou um pódio (terceiro colocado na 2ª etapa, em Brasília). Maluhy foi o 21º na tabela, com 24 pontos, pontuando em sete provas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *