Stock: Superpole é aprovada, mas equipes sugerem ajustes

Segundo Paulo de Tarso, times assinarão documento propondo mudanças no formato da nova classificação da categoria.



Na estréia da Super Classificação, a sensação no autódromo de Interlagos é que a novidade veio para ficar. Inspirada na F-1 e adotada por várias categorias, o treino reunindo apenas os dez melhores para disputar a pole foi aprovado pelos pilotos. Mas, segundo as equipes, ainda são necessários alguns ajustes a fim de que sejam eliminadas as possibilidades de tornar a escolha destes dez melhores uma loteria. Hoje à tarde, as equipes entregarão um documento para os comissários desportivos para sugerir mudanças no formato.


 


“O formato da superpole é interessante, mas precisamos fazer alguns ajustes. Estamos confiantes em ter nosso ponto-de-vista ouvido pelos comissários e talvez a mudança seja feita já na próxima prova”, comenta Paulo de Tarso, chefe da equipe Petrobras-Action Power, a campeã por equipes em 2005.


 


Atualmente, cada piloto tem três treinos de 45 minutos (dois na sexta e um no sábado de manhã) para buscar um lugar entre os dez melhores. Acontece que, nesta forma, foram extintos os treinos livres. Toda sessão é classificatória e não há espaço para que sejam feitos experimentos no carro, já que testes particulares são proibidos por regulamento. Além disso, outra reclamação é que o tempo pode alterar de forma significativa a temperatura da pista ou mesmo a condição – seca ou molhada.


 


Os times irão propor a volta dos treinos livres na sexta-feira e a classificação acontecendo no sábado, no mesmo horário atual (9h às 10h30). Só que, ao invés de os pilotos serem divididos em dois grupos de 45 minutos, todos iriam juntos para pista em um único treino de 1h30min. Para evitar confusões com mais de 40 carros na pista, cada piloto teria direito a um número limitado de voltas (12, por exemplo, como era na F-1 no final dos anos 90). Por fim, os dez mais rápidos entrariam na pista em um treino único de 10 minutos, como já ocorreu na sessão de hoje.


 


“Gostei da proposta das equipes e não vejo nenhum problema em fazer um pequeno ajuste no formato, já que a própria F-1 fez isso nos últimos anos. O importante é que todos os pilotos tenham condições iguais de lutar por uma vaga no treino da superpole, com os dez mais rápidos”, diz Burti.


 


O piloto ontem foi prejudicado pela chuva na sua sessão de treinos e hoje, pela manhã, teve problemas no carburador do motor e não conseguiu repetir a performance dos treinos de terça, quando foi o 1º. Amanhã, ele sai na 19ª colocação, com 1m40s110.


 


Thiago Marques também não conseguiu um lugar na superpole e sai na 15ª colocação, frustrando também a expectativa do paranaense que fez o quarto melhor tempo na pré-temporada e que em 2005 largou nove vezes entre os seis melhores da Stock.


 


“Errei na estratégia da escolha do pneu. Infelizmente cometemos uma falha e a Stock atual não permite nenhum vacilo. Mas o importante é saber que temos um bom acerto do carro para a corrida de amanhã. Vamos buscar uma recuperação neste domingo”, afirma o piloto da Petrobras-Action Power.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *