Stock: Tarso Marques começa entre os 10 primeiros no Rio

Piloto da Terra Avallone aponta falta de segurança em alguns pontos da nova pista carioca. O companheiro Felipe Maluhy, vice-líder do campeonato, enfrentou problemas no primeiro dia de atividades.

Pilotos e equipes da Stock Car V8 puderam conhecer o novo traçado do circuito de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro (RJ), nesta quinta-feira (dia 16), durante o treino extra realizado na pista carioca. Em virtude das obras para os Jogos Pan-Americanos, foram necessárias algumas mudanças no traçado e a pista ficou com a extensão de apenas 3.336 metros.


O paraibano Valdeno Brito, da equipe L&M Racing, finalizou o treino com o melhor tempo, em 1:20.517. O paulista Pedro Gomes foi o segundo (1:20.608) e o líder Cacá Bueno terminou em terceiro (1:20.701).


Na equipe Terra Avallone, o paranaense Tarso Marques ficou feliz por começar os trabalhos para a 11ª etapa do ano entre os 10 primeiros. Ele foi o nono mais veloz do dia, com o tempo de 1:21.338. Já o companheiro Felipe Maluhy, que está em segundo lugar e briga pelo título da temporada, enfrentou alguns problemas com o carro e terminou em 35º, completando apenas 9 voltas.


“Foi um treino proveitoso. Registrei esse tempo na primeira volta rápida que eu dei, mesmo enfrentando alguns problemas de freio”, comentou Tarso. “Se não tivesse chovido durante o treino, eu com certeza estaria entre os primeiros colocados e também fui atrapalhado por uma bandeira vermelha no final, quando eu já vinha meio segundo mais rápido”, continuou. “Se resolvermos o problema do freio, acho que amanhã será um dia ainda melhor”.


Tarso demonstrou apenas preocupação com o novo circuito. “A pista ficou muito perigosa em alguns pontos, especialmente no Curvão, e acho que a Stock não precisava correr esse risco”, destacou. Algumas barreiras de pneus devem ser colocadas no local na tentativa de aumentar a segurança para os treinos de amanhã.


Se a etapa começou bem para Tarso, o companheiro Felipe Maluhy não teve a mesma sorte. Vice-líder do campeonato, ele espera ter dias mais tranquilos a partir de amanhã. “Comecei o treino com um vazamento, depois de um problema no sensor de pressão de óleo. Fiquei muito tempo parado nos boxes e quando voltei para a pista aconteceu um pequeno curto na ventoinha e não deu para continuar”, explicou.


“Ainda bem que isso aconteceu hoje e restam os treinos de amanhã. Pelo menos deu para conhecer um pouco do novo circuito”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *