Stock: Tarso Marques e Maluhy lutam para estar entre os 10 melhores no sábado

Pilotos da equipe Terra Racing iniciaram os preparativos para a 3ª etapa nesta sexta-feira em Campo Grande.

Com sol, calor, muito vento e poeira na pista começou nesta sexta-feira (dia 1º) os treinos para a 3ª etapa da temporada 2007 da Stock Car V8 no autódromo internacional Orlando Moura, em Campo Grande (MS). O paulista Thiago Camilo, da equipe Vogel / Texaco, foi o mais veloz no final do dia, com o tempo de 1min29s071. O líder Rodrigo Sperafico, da Genéricos Biosintética Stock Car, terminou em segundo (1min29s335), seguido por Ricardo Maurício, da Medley, com 1min29s385.

Na equipe Terra Racing, Tarso Marques e Felipe Maluhy conseguiram uma boa evolução durante os dois treinos livres e estão confiantes para o classificatório, marcado para as 10 horas deste sábado (2) – horário local, 11 horas de Brasília. Os pilotos lutam para estar entre os 10 mais rápidos e assim disputar a Super Pole, a partir das 11h50. A etapa de domingo terá sua largada às 12 horas local (13 horas de Brasília).

Entre os 48 pilotos que estiveram na pista nesta sexta, Tarso terminou em 13º lugar e Maluhy foi o 16º.

“No primeiro treino livre, o carro falhou muito. Em São Paulo e Curitiba, ele falhava apenas nas saídas de curva, mas aqui estava falhando na pista toda… Estávamos desconfiados de um problema elétrico e para o segundo treino fizemos algumas mudanças”, lembrou Tarso, que largou entre os 10 melhores nas duas etapas anteriores, mas ainda busca seus primeiros pontos na temporada.

“O mais importante é que no último treino o carro parou de falhar e evoluímos. Agora é hora de trabalhar. Acho que não estamos rápidos o suficiente para ficar entre os cinco primeiros, mas temos boas chances entre os dez”, afirmou o piloto, que corre pela primeira vez no traçado sul-mato-grossense. “A pista é fácil, mas bem suja, em virtude da poeira trazida pelo vento”, ressaltou.

Terceiro colocado na temporada 2007, Maluhy testou algumas novidades no primeiro treino, mas que não surtiram efeito. “Experimentamos algumas coisas que o (José) Avallone queria testar, para tirar algumas dúvidas e foi bom porque vimos que não era o caminho a seguir. Começamos o segundo treino com um acerto mais tradicional”, contou.

“No treino da tarde, o tempo que viramos foi bom, levando em consideração a hora que eu estava na pista e o fato de estar usando um pneu de 60 km. Depois, o asfalto esfriou e alguns pilotos abaixaram bem o tempo, mas com pneus mais novos que o meu”, comentou.

Sobre as chances na classificação, o piloto mostra confiança, mas sabe que não será uma tarefa fácil. “Vai ser bem apertado para estar entre os 10, mas não estamos longe”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *