Stock: Thiago Camilo vence em Brasília é assume liderança do campeonato

Thiago Camilo (Ipiranga-RCM/Chevrolet) venceu neste domingo (10/11), no Autódromo de Brasília, a penúltima etapa da temporada. Foi a 15ª vitória de Camilo na categoria, que assumiu a liderança do campeonato com 185 pontos. Sergio Jimenez (Voxx Racing Team/Peugeot) e Ricardo Maurício Eurofarma RC/Chevrolet) completaram o pódio.

Na largada, o pole-position Jimenez manteve a ponta, seguido por Camilo, que pelo lado esquerdo fez uma grande largada saindo da 6ª posição, Valdeno Brito (Shell Racing/Peugeot), Cacá Bueno (Red Bull Racing/Chevrolet), Allam Khodair (Vogel Motorsport/Chevrolet) e Maurício.

Antes do final da volta inicial, o Safety-Car foi acionado, devido a vários toques. Luciano Burti (Boettger Competições/Peugeot) tocou em Julio Campos (Prati-Mico’s Racing/Peugeot), Marcos Gomes (Carlos Alves Competições/Peugeot) em Fabio Fogaça  (Vogel Motorsport/ Chevrolet). Fogaça e o estreante Lucas Foresti (RC3 Bassani/Peugeot), envolvido na confusão, abandonaram. Gomes teve que entrar nos boxes, para a troca do capô.

Na relargada os cinco primeiros mantiveram as posições. Na 5ª volta Gomes abandonou , acabando com as chances matemáticas de ser campeão.
Na 15ª volta, Brito passou Camilo, e com a janela de paradas nos boxes próxima do começo, partiu para cima de Jimenez. Três voltas depois, Jimenez foi para os boxes, apenas reabastecendo. Muitos apostaram em apenas reabastecer, sem trocar nenhum pneu.

Na mesma volta, um acidente envolvendo Campos, Rodrigo Sperafico (Prati-Mico’s Racing /Peugeot) e Nonô Figueiredo (Mobil Super Pioneer Racing/Chevrolet) acionou o segundo  Safety-Car. Campos recolheu o carro para os boxes, mas sem uma porta, que ficou caída na pista.

Camilo era o líder, seguido por Khodair e Jimenez, que nos boxes foi mais lento do que Camilo. Brito, que antes da parada nos boxes lutava pela liderança, passou por cima da porta de Campos e teve um pneu furado.  Seu parceiro de equipe, Popó Bueno também pegou um pedaço da porta, e teve que trocar dois pneus.
A relargada aconteceu na 23ª volta. Camilo era o líder, seguido por Khodair, Jimenez, Bueno e Maurício.

Na 30ª volta, o carro de segurança foi novamente acionado, após um toque entre David Muffato (Carlos Alves Competições/Peugeot) e Rodrigo Sperafico (Prati-Mico’s Racing /Peugeot). Duas voltas depois a bandeira verde foi agitada.

Mauricio passou Galid Osman (Ipiranga-RCM/Chevrolet) na relargada, assumindo o quinto lugar. Na 35ª volta, Bueno teve o pneu traseiro esquerdo furado, e rodou, indo parar fora da pista. Na penúltima volta Khodair também tem um pneu furado, e abandonou.

Camilo venceu pela segunda vez no ano, seguido por Jimenez e Maurício.

“O reabastecimento nem foi tão veloz, porque o Valdeno Brito ainda saiu à minha frente, mas eu cheguei rápido aos boxes”, explicou. Vencedor das duas últimas edições da Corrida do Milhão, o piloto paulista procurou manter os pés no chão e deixou a euforia de lado. “Este ano tem sido diferente dos demais. Começamos mal e viemos melhorando ao longo do ano. Mas ainda não dá para comemorar nada”, afirmou, justificando a cautela. “A Stock Car é muito equilibrada.”

Osman foi o quarto, seguido por Lico Kaesemodel(Boettger Competições /Peugeot) e Átila Abreu (Mobil Super Pioneer Racing/Chevrolet). Max Wilson (Eurofarma RC/Chevrolet), Ricardo Zonta (BMC Racing/Chevrolet), Brito e Rafa Matos (Hot Car Competições/Chevrolet) completaram os dez primeiros.

Daniel Serra (Red Bull Racing/Chevrolet), que começou a prova na liderança do campeonato, terminou na 12ª posição. Ele reclamou, por rádio, que o motor não tinha potência, e com isso ele não conseguia ganhar posições.

Camilo lidera o campeonato com 185 pontos, quatro a mais do que Serra. Maurício é o terceiro com 178, seguido por Bueno, que sem pontuar, ficou nos 160 pontos.

Final:
1) Thiago Camilo (Ipiranga-RCM), 38 voltas em 41min43s816, média de 159,48 km/h
2) Sérgio Jimenez (Voxx Racing Team), a 2s060
3) Ricardo Maurício (Eurofarma RC), a 3s354
4) Galid Osman (Ipiranga-RCM), a 4s057
5) Lico Kaesemodel (Boettger Competições), a 5s571
6) Átila Abreu (Mobil Super Pioneer Racing), a 6s068
7) Max Wilson (Eurofarma RC), a 6s975
8) Ricardo Zonta (BMC Racing), a 7s422
9) Valdeno Brito (Shell Racing), a 7s646
10) Rafa Matos (Hot Car Competições), a 8s143
11) Rubens Barrichello (Full Time Competições), a 8s319
12) Daniel Serra (Red Bull Racing), a 9s143
13) Diego Nunes (RC3 Bassani), a 10s750
14) Rodrigo Pimenta (Gramacho Competições), 11s311
15) Vitor Genz (Gramacho Competições), a 11s683
16) Duda Pamplona (Officer ProGP), a 12s335
17) Nonô Figueiredo (Mobil Super Pioneer Racing), 12s789
18) Popó Bueno (Shell Racing), a 14s690
19) Tuka Rocha (BMC Racing), a 15s230
20) Alceu Feldmann (Full Time Competições), a 15s672
21) Wellington Justino (Hot Car Competições), a 16s449
22) Felipe Lapenna (Hanier Racing), a 16s903
23) Allam Khodair (Vogel Motorsport), a 1 volta
24) Beto Cavaleiro (Hanier Racing), a 1 volta
25) Cacá Bueno (Red Bull Racing), a 2 voltas
26) Denis Navarro (Voxx Racing Team), a 11 voltas
27) Luciano Burti (Boettger Competições), a 16 voltas
28) Julio Campos (Prati-Mico’s Racing), a 19 voltas
29) Ricardo Sperafico (Officer ProGP), a 20 voltas
30) Marcos Gomes (Carlos Alves Competições), a 25 voltas
31) Fábio Fogaça (Vogel Motorsport), a 12 voltas
32) Lucas Foresti (RC3 Bassani), a 38 voltas
33) David Muffato (Carlos Alves Competições), excluído por desrepeito à sinalização de saída de box
34) Rodrigo Sperafico (Prati-Mico’s Racing), desclassificado por atitude antidesportiva contra David Muffato.

Melhor volta: Popó Bueno, 57s893, média de 181,51 km/h

Os dez primeiros no campeonato:

1 – Thiago Camilo – 185
2 – Daniel Serra – 181
3 – Ricardo Maurício – 178
4 – Cacá Bueno – 160
5 – Valdeno Brito – 132
6 – Max Wilson – 131
7 – Sergio Jimenez – 108
8 – Marcos Gomes – 102
9 – Ricardo Zonta – 96
10 – Rubens Barrichello – 94

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *