Stock: Treinos coletivos abrem temporada da Stock Car

Ainda que em caráter extra-oficial, a temporada 2012 da Stock Car será aberta nesta quarta-feira com a realização do primeiro dos dois dias de treinos coletivos no Autódromo Internacional de Curitiba-Pinhais. Além de algumas caras novas, como a do ex-piloto da Fórmula Indy Vítor Meira e do estreante Galid Osman, as equipes começarão a buscar o acerto dos carros com vistas a algumas importantes modificações no regulamento desportivo, como o fim do reabastecimento e da troca de pneus – facultativa no ano passado e obrigatória em 2010 -, além da permissão de utilização do botão de ultrapassagem (push-to-pass) também nas sessões classificatórias.

Checar o comportamento de um carro que largará com cerca de 100 litros de combustível e mudará substancialmente de comportamento ao longo dos cerca de 50 minutos das corridas deverá ser a maior preocupação dos chefes de equipe. O diretor-técnico da Medley/Full Time Sports, Maurício Ferreira, lembra que, com uma ou outra modificação, o formato anterior vinha sendo usado desde 2008. “O Xandinho Negrão, por exemplo, estreou em 2009 e nunca fez uma corrida sem pit stop”, observou. Xandinho e seu companheiro Marcos Gomes deverão realizar uma simulação de corrida na quinta-feira.

Se as condições climáticas se mantiverem, os treinos deverão ser bastante proveitosos em relação ao desgaste dos pneus. Menos pelas condições do asfalto, que se encontra em bom estado de conservação, e muito mais pelo calor intenso que vem fazendo na região metropolitana de Curitiba. Nesta quarta-feira, os carros entrarão na pista das 9 às 12 e das 13 às 17 horas; na quinta-feira, os ensaios serão encerrados com duas horas de antecedência. Cada piloto poderá completar o total de 70 voltas por dia, o que corresponde a uma distância de aproximadamente 250 quilômetros.

A Medley/Full Time Sports, que manteve a dupla de pilotos, vai aproveitar o primeiro dia para avaliar o rendimento dos seus três motores. “Cada carro testará todos os motores, para que possamos saber se existe alguma diferença entre eles”, explicou. A equipe também planeja realizar testes de classificação. “No qualifying, o piloto tem de sair dos boxes e já virar o tempo de cara para aproveitar o pico de performance dos pneus. É fundamental que ele extraia o máximo possível dos pneus logo na primeira volta”, justificou. Cada piloto terá direito a três jogos de pneus usados e dois novos para os dois dias de treinos.

A pré-temporada servirá ainda para o batismo do Sonic, cuja bolha ocupará o lugar do Vectra entre as equipes que correm com o logo da GM. Todos os carros passaram por uma atualização nos sistemas de segurança depois do campeonato passado, o que inclui reforço da proteção lateral (especialmente nos casos de batida em T), das estruturas tubulares e uma nova pintura antichama, entre as mudanças mais significativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *