Stock: Vencedor em abril, Maurício larga fora dos Top 10 pela primeira vez

Depois de um discreto início de temporada, o vice-campeão da Stock Car está de volta. Batendo até mesmo o líder Thiago Camilo (Vogel/Texaco), que mais uma vez falhou na tentativa de confirmar o domínio que estabeleceu nas sextas-feiras das quatro etapas,Antonio Jorge Neto (RC) pode começar a escalada para subir da modesta 17ª colocação que ocupa no campeonato com a pole position que conquistou neste sábado em Interlagos. Neto, o quarto nome a largar na ponta em 2007, foi menos de um décimo mais veloz que Camilo, que completará a primeira fila.

A surpresa das tomadas classificatórias foi a ausência de Ricardo Maurício (Medley) pela primeira vez da sessão que definiu o grid. Vencedor da abertura do calendário neste mesmo circuito em abril, Maurício deixou o grupo dos 10 mais velozes da primeira tomada nos segundos finais. Com a posição ameaçada, voltou à pista para “queimar” o segundo jogo de pneus novos, mas a bandeira quadriculada foi baixada 15 segundos antes que conseguisse abrir a volta. Por isso, partirá em 11º, ao lado de Giuliano Losacco (Vogel/Texaco).

“Foi uma pena, porque tinha carro para entrar tranquilamente na superclassificação. Bobeamos um pouco quando as posições começaram a mudar no finalzinho. Tenho um ótimo carro para a corrida, mas tudo será mais difícil saindo da sexta fila. E o prejuízo maior é que os pilotos que estão à minha frente na tabela de pontos se deram melhor”, comentou Maurício, referindo-se a Camilo e ao vice Daniel Serra (Red Bull), o quarto no grid. Maurício ocupa a terceira colocação com 35 pontos, contra 37 de Serra e 40 de Camilo.

A má sorte de Maurício foi parcialmente compensada por mais uma apresentação convincente de seu companheiro de equipe Marcos Gomes. O campeão da Stock Car Light foi o segundo mais rápido na primeira sessão, mas já com os dois jogos de pneus utilizados caiu para 8º na segunda. “Entrar na superclassificação é sempre um bom resultado, mas confesso que esperava mais. Acreditava que nosso potencial era para ficar entre os cinco primeiros. O carro está muito bom com pneus novos, mas não tem a mesma estabilidade na frente quando eles já estão um pouco usados. Vamos analisar os dados da telemetria e ver o que poderemos mudar. Acho que dá para terminar mais à frente do que vou largar e entrar pela primeira vez entre os Top 10 do campeonato”, afirmou. O piloto de Ribeirão Preto ocupa a 12ª posição com 16 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *