Stock: Zonta espera dar continuidade à evolução de seu Peugeot em Londrina

Paranaense usará experiência da F-1 para aumentar competitividade da equipe.

Quando iniciar seus preparativos para a oitava etapa do Copa Nextel, nesta quinta-feira, o paranaense Ricardo Zonta vai encontrar um carro muito melhor do que aquele que guiou em sua última participação na Stock Car. Afastado da categoria desde a segunda etapa, Zonta foi substituído pelo promissor Júlio Campos, que marcou 22 pontos nas cinco etapas em que esteve ao volante do Peugeot 307 da equipe Panasonic.


“O carro parece ter evoluído muito. Agora, quero avaliar e dar continuidade a este bom trabalho que o Júlio fez. Ele conquistou pontos importantes e quase entrou no play off. Só estou voltando nesta corrida porque ele já não tem chances reais de ficar entre os 10 primeiros que vão disputar o título. Se ele ainda estivesse na disputa, seria ele quem correria”, elogiou Zonta, que sabe que vai precisar ter muita calma até se readaptar ao carro e, principalmente, aos pneus da Stock Car.


“Os carros da Grand AM e da Stock têm certas semelhanças, como os chassis tubulares, mas o comportamento é bem diferente. Começa pelos pneus. Os de lá têm três voltas muito rápidas, depois caem cerca de meio segundo com mais 10 voltas caem mais um pouco. Os daqui têm uma volta boa, no máximo duas se o asfalto não for muito abrasivo. Por isso não se pode errar. Principalmente em uma pista como Londrina, que não tem ponto de ultrapassagem. Por isso, a posição de largada condiciona totalmente o resultado da corrida, então ”.


Com sua pista estreita, o circuito de Londrina impõe desafios especiais, ainda maiores para quem, como Zonta, terá de se readaptar ao seu Peugeot 307. “Acho que basta uma sessão para eu vou estar em casa, mesmo com uma diferença tão grande. O Stock reage mais lentamente que o Grand AM, que tem maiores recursos aerodinâmicos e tem comportamento parecido com o de um Fórmula 3.000”, lembra Zonta, que foi campeão europeu da própria F-3.000 em 1997, um ano antes de conquistar o título mundial de carros esporte que serviu de cartão de entrada na F-1, em 1999.


É exatamente esta vasta experiência que Zonta pretende aplicar na evolução dos Peugeot 307 da sua equipe, a Panasonic Racing, beneficiando também o piloto reserva Júlio Campos, que voltará ao volante na nona etapa, no circuito misto do Autódromo de Curitiba. No mesmo dia, 21 de setembro, Zonta terá de participar da última etapa da Grand AM, no circuito Miller Park. “Vou tranqüilo porque sei que o Júlio vai continuar o bom trabalho que fez até agora. Só espero dar a ele um carro ainda melhor do que o que ele me deu”, afirma Zonta, que é o 13º colocado no campeonato norte-americano e 30º na Copa Nextel. “Apenas por enquanto”, avisa. “Quero melhorar muito tanto na Grand AM quanto na Stock Car”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *