Super GT: João Paulo disputará corrida de longa duração

O piloto brasileiro João Paulo de Oliveira (Nissan) vai participar pela segunda vez da prova de gala do automobilismo japonês. Neste final de semana (19/8) ele disputara os 1.000 Km de Suzuka, sexta etapa do Campeonato Japonês de Super GT. “A Nissan já provou ter um carro bastante resistente durante as corridas esse ano, portanto, isso nos dá uma confiança maior”, avisa João Paulo.

 


Das nove etapas do campeonato, sete tem 300 km de duração, uma tem 500 km, sempre exigindo a condução de no máximo dois pilotos, e agora esta de 1.000 km, onde algumas equipes utilizarão até três pilotos se revezando nos Gran Turismo com 500 hp de potência. Serão 173 voltas no circuito de 5.807 metros que sediava o GP do Japão de F-1. “Fisicamente será uma corrida difícil, pois terei de fazer três conduções de uma hora cada, e debaixo do calor que esta fazendo aqui no Japão não será fácil”, aponta João Paulo, que dividirá seu Nissan Fairlady Z apenas com o japonês Seiji Ara.


 


O forte calor do verão japonês pode ser um complicador por causa do desgaste físico dos pilotos, mas poderá ser uma vantagem para o equipamento do brasileiro. “Estamos esperando um calor muito forte durante esse fim de semana, já que aqui o verão deste ano está muito quente. A expectativa é de algo em torno de uns 35 a 38 graus no dia da corrida”, espera o paulista. “Isso pode nos beneficiar, já que nossos pneus Yokohama se mostraram mais consistentes que os Bridgestone quando a temperatura é mais alta”, lembra João Paulo, que creditou grande parcela de méritos de sua vitória na Malásia justamente à resistência dos pneus.


 


No ano passado João Paulo terminou em oitavo na única prova longa do campeonato. Os vencedores usaram Nissan Fairlady Z. Para esta temporada, ele pretende fazer uma corrida bem planejada e consistente, levando em conta todas as dificuldades que já sabe que enfrentará. “Ainda carregamos lastro de 30 quilos, o que influencia um pouco no tempo de volta, mas nosso foco está totalmente voltado para a corrida, que terá cerca de seis horas de duração. Agora vamos ver como vai ser nos treinos…”, finaliza o piloto, nono colocado no principal certame de GT na Ásia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *