Super Kart Brasil: Campeonato repetiu sucesso em sua 21ª edição e revelou seu maior campeão

Seis pilotos comemoram título no Kartódromo Granja Viana, palco do grande evento

Terminou na tarde deste sábado (27) a primeira edição do ano do Super Kart Brasil, a 21ª da história da competição, iniciada em 2010. As atividades do SKB foram realizadas junto à abertura da Copa São Paulo, no Kartódromo Granja Viana, em Cotia (SP), e os dois eventos reuniram 251 pilotos de todo o Brasil.

Assim como em suas 20 edições anteriores, a competitividade e o equilíbrio foram as características mais marcantes dentro da pista. Fora dela, no pódio, a festa contou com a tradicional premiação aos vencedores, que incluiu, além dos belos troféus e medalhas, a isenção da inscrição e descontos para a próxima edição, aparelhos eletrônicos e mochilas para as categorias de base e prêmios em dinheiro para pilotos, chefes de equipe e preparadores. Ao todo, foram mais de R$ 15 mil reais em prêmios.

Na pista, os principais pilotos do kartismo brasileiro deram show. A primeira categoria a definir o campeão do 21º Super Kart Brasil foi a Shifter, a mais rápida do kartismo nacional, que disputou uma única bateria, com 26 concorrentes. Bruno Grigatti, que vencera o SKB 5, voltou a se destacar na categoria e foi o campeão, com 1,5 segundo de vantagem sobre Gaetano Di Mauro, o vice-campeão. “Construímos essa vitória desde o início da semana, trabalhando no chassi e no motor. A Shifter nunca é fácil, os melhores pilotos do Brasil estão nela e, graças a Deus, deu tudo certo. O kart estava excelente, dei meu máximo, e o primeiro título do ano chegou”, disse Grigatti.

A Cadete foi a categoria seguinte a conhecer seu campeão. O carioca Pedro Braga venceu a segunda e decisiva bateria, determinada como Final da categoria e comemorou sua primeira conquista no Super Kart Brasil. A vitória não foi fácil e chegou após uma acirrada disputa com Enrico Martins, o vice-campeão. “Foi muito difícil, a disputa foi intensa, assumi a ponta no início, mas depois o Enrico passou de novo. Consegui assumir a ponta apenas no final e ganhei a corrida e o meu primeiro título no ano e no SKB. Começar o ano com um título é ótimo”, disse o campeão.

Na Sênior, igualmente disputada em bateria única, dois títulos estavam em disputa. Alain Sisdeli foi o campeão na Sênior, comemorando assim seu segundo título na história do evento. Ricardo Thomazi garantiu o título na Super Sênior, sua quarta conquista nas últimas sete edições. Danilo Ramalho e Diogo Zucarelli fecharam os três primeiros na Sênior, enquanto Alessandro Xavier e Renato Russo ficaram em 2º e 3º na Super Sênior.

Marcel Della Coletta, campeão brasileiro da Júnior em 2015, foi o grande destaque na Graduados. Dono da pole e vitorioso nas duas baterias, ele foi campeão na Graduados e tornou-se, assim, o maior vencedor da história do SKB ao conquistar seu sexto título, quatro deles de forma consecutiva. Dennis Dirani foi o vice-campeão, seguido por Vinícius Papareli. “Foi uma ótima experiência, o chassi e o motor estavam excelentes. Consegui largar bem na segunda bateria e abri, e aí pude ir controlando a diferença. Ser campeão em minha terceira participação na Graduados me deixa muito animado para o restante da temporada”, analisou Coletta.

Na Júnior Menor, o campeão veio de longe, mais exatamente do Pernambuco. Também com duas vitórias, o jovem Kiko Porto destacou-se entre todos os concorrentes e venceu pela primeira vez na história do Super Kart Brasil. Gabriel Crepaldi, estreante na categoria este ano, foi o vice-campeão, com Enrico de Lucca finalizando a competição na terceira posição. “Estou muito feliz, lutamos bastante por este título e quero agradecer a minha equipe pelo ótimo kart que tive. Comecei o ano com o pé direito, conquistando um título importante. Ainda bem que tem mais SKB pela frente, quero tentar ganhar mais alguns”, apostou Kiko Porto.

A última categoria a definir seu campeão foi a Júnior. Repetindo as categorias anteriores, a Júnior teve disputas intensas pelo título. Vinícius Ponce, com uma vitória e um segundo lugar, levou a melhor, superando Nicolas Fliter e Edgar Bueno Neto, 2º e 3º colocados e também presentes no pódio. “Este foi meu primeiro título na Júnior. A primeira bateria teve vários toques e batidas e chegou na frente quem usou a cabeça. Na segunda, larguei bem, fui para frente e venci por ter sido constante. Foi meu primeiro título no Super Kart Brasil e estou muito contente”, disse Ponce.

Para Dennis Dirani, Ruben Carrapatoso e Sérgio Jimenez, o Super Kart Brasil mais uma vez foi sucesso, reunindo os principais pilotos do kartismo nacional. “Nesta edição inauguramos um sistema de disputas em duas baterias para algumas categorias – em outras foi apenas uma – e também um sistema que oferecia pontos desde a tomada de tempos. Tivemos, como sempre, disputas equilibradas, um belo número de inscritos e, pensando sempre em fazer um campeonato para os pilotos, mais uma vez atingimos nossos objetivos”, disseram.

A 22ª edição do Super Kart Brasil está marcada para o dia 9 de abril, no Kartódromo de Interlagos, mais uma vez junto com a Copa São Paulo Granja Viana.

O Super Kart Brasil tem apoio de AMK Viagens, DDirani, Ibea Brasil, Ital Sistem, JB Kart Parts, Lavitan, Magiflux, Notiluca, Paralego Racing, RC Parts e TM Racing.

O SKB é apoiado também pela Associação Racing – A Associação Racing é uma associação civil sem fins lucrativos, cujo objetivo é promover e auxiliar no desenvolvimento de pilotos de competição, além de desenvolver regras e métodos para a prática do kart no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *