Superleague Fórmula: Corinthians consegue os melhores resultados na temporada

O Corinthians conseguiu bons resultados na quarta rodada da Superleague Formula, modalidade do automobilismo também conhecida por futebol sobre quatro rodas.

Nas provas deste domingo (19/10) em Estoril, Portugal, Antonio Pizzonia conquistou dois quartos lugares. “Por detalhes deixamos de subir no pódio. Tivemos o segundo melhor aproveitamento do final de semana”, assinalou o brasileiro.

A vitória na sétima etapa ficou com o inglês Liverpool, enquanto que a oitava prova da temporada ficou com o árabe Al-Ain. Com as boas performances, o time paulista passou a ocupar a décima posição no certame, com 169 pontos. “Dois quartos lugares foi bom demais. Foi uma média de resultados muito boa”, comemorou Pizzonia. A liderança é do chinês Beijing Gouan (Davide Rigon), com 271 pontos. O Flamengo (Tuka Rocha) continua no 16º posto, com 130 pontos.

Pit Stop foi decisivo

No primeiro tempo, como os promotores denominam a primeira corrida da rodada dupla – por ser disputada em 45 minutos como no futebol -, a competição foi decidida fora de campo. Com o time do Roma liderando desde a pole position até a parada obrigatória para troca de pneus, o francês Franck Perera teve problema em uma roda e perdeu muito tempo, retornando apenas na terceira posição, atrás do Liverpool e do Milan.

Quem também se deu bem no pit stop foi o Corinthians. Largando da oitava posição Antonio Pizzonia já saiu da primeira curva em sexto. Quando começaram as paradas ele subiu para segundo e posteriormente assumiu a liderança. “Mudamos o carro radicalmente de ontem para hoje e fomos na direção certa”, comentou o representante do ‘Timão’.

Com uma estratégia perfeita, na volta de seu pit stop Pizzonia ganhou uma posição e pulou para quinto. “Sozinho, o carro estava muito rápido. Por isso voltei na frente do Porto”, explicou. Com 30 minutos de corrida o brasileiro era o piloto mais rápido da competição e foi se aproximando do Liverpool, Milan, Roma e Beijing. E faltando dez minutos para o encerramento, os quatro pilotos estavam separados por apenas 4s5.

Com 40 minutos de corrida o Corinthians ganha o duelo com o líder do campeonato (Beijing Gouan) e conquista a quarta posição na 26ª volta, bem próximo do pódio. “Aqui é difícil ultrapassar. É complicado porque os carros são grandes e a pista é estreita em muitos pontos”, observou Pizzonia. Nos cinco minutos finais ele ainda pressionou o carro do Roma, mas não conseguiu a terceira posição. “O único problema é que eu perdia muita pressão aerodinâmica quando chegava atrás de alguém. Vamos mudar para a segunda corrida, pois dificilmente andarei sozinho”, lembra o fato do grid ser totalmente invertido em relação ao resultado da primeira prova para a programação final. O Flamengo terminou em 11º.

Confusões no pit stop

No ‘segundo tempo’, a prova foi bastante movimentada, e novamente os pit stops definiram várias posições. Largando da 15ª posição, o Corinthians saiu da primeira curva já no 11º posto. Com treze minutos Pizzonia estava em sétimo, e quatro minutos depois já subia para quinto. “O carro estava bem parecido com a primeira corrida. Fizemos algumas alterações para melhorar no tráfego e ficou bom”, lembrou.

Com 22 minutos e 12 voltas completadas, o escrete paulista aproveitou a entrada dos primeiros carros para a troca de pneus para andar em terceiro, a 12s6 do líder. Aos 25 minutos quase acontece o desastre para o Corinthians. Ao entrar para o seu pit stop, o carro do box anterior estava saindo e o brasileiro teve que parar, para depois prosseguir e trocar os pneus. “Perdi cinco segundos com isso, senão, dava para ter ido ao pódio”, reclamou.

Com o tempo perdido Antonio voltou à pista em oitavo, e três voltas depois ganhava uma posição. Com 33 minutos ele ultrapassou novamente o italiano Davide Rigon (Beijin Gouan) e pulou para sexto. Aos 37 minutos já apareceu em quinto e na penúltima volta ultrapassou o Borussia. “Melhoramos o carro com tanque cheio e pneus usados”, disse Pizzonia. Na última volta ainda tentou alcançar o Galatasaray e recebeu a bandeirada a apenas três décimos de segundo do pódio, selando a rodada com o melhor desempenho no campeonato. O Flamengo terminou em décimo.

A próxima etapa do campeonato do futebol a 300 km por hora será em Vallelunga (Itália), dia 2 de novembro.

Os primeiros na sétima etapa foram:

1) Liverpool (Inglaterra), 46min44s582
2) Milan (Itália), a 0s948
3) Roma (Itália), a 2s067
4) Corinthians (Brasil), a 3s108
5) Beijing Gouan (China), a 8s918
6) Atlético de Madrid, a 9s243
11) Flamengo (Brasil), a 1min14s376

Os primeiros na oitava etapa foram:

1) Al Ain (Emirados Árabes Unidos), 45min59s268
2) Milan (Itália), a 1s859
3) Galatasaray (Turquia), a 5s447
4) Corinthians (Brasil), a 5s749
5) Beijing Gouan (China), a 15s566
6) Borrussia Dortmund (Alemanha), a 17s757
10) Flamengo (Brasil), a 40s439

Confira como está o campeonato após oito etapas:
1) Beijing Gouan (China), 271 pontos
2) PSV Eindhoven (Holanda), 236
3) Liverpool (Inglaterra), 235
4) Milan (Itália), 216
5) Sevilha (Espanha), 199
6) Roma (Itália), 190
7) Anderletch (Bélgica), 189
8) Galatasaray (Turquia), 180
9) Tottenham Hotspur (Inglaterra), 173
10) Corinthians (Brasil), 169
11) Al Ain (Emirados Árabes Unidos), 167
12) Basel (Suíça), 161
13) Porto (Portugal), 145
14) Borussia Dortmund (Alemanha), 143
15) Glasgow Rangers (Escócia), 132
16) Flamengo (Brasil), 130
17) Olympiacos (Grécia), 110
18) Atlético de Madrid, 93

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *